VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

I N T E R F E T
15 Setembro 1999
O Conselho de Segurança da ONU aprova a Resolução n° 1264,
que autoriza a criação de uma força internacional para Timor-Leste (INTERFET)
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
Dezenvolvimentu Nasional presija iha Programa nebeé Programátiku
Reasun Oposisaun ba Programa VII gov
Primeiro-ministro timorense não entende críticas a programas..
Oposição exige explicações ao Gov sobre justiça e reforma adm..
Xanana Gusmão quer "ganhar experiência" como oposição..
Governo quer duplicar receitas domésticas com IVA e impostos tabaco...
Masuk Indonesia Tanpa Paspor, 2 Warga Timor Leste Diamankan Polisi
Opozisaun Rejeita, Programa VII Governu, Alkatiri: “Hau Prontu...”
Timor "satisfeito" novo acordo que regula fronteira com Austrália
Comissão confirma acordo entre Timor-Leste e Austrália

 
 
   

domingo, 19 de abril de 2009

OUTRA LAVAGEM DE ROUPA SUJA POR MARI ALKATIRI

Forum-Haksesuk*

Ora aí está outro trabalho feito pelo Secretário-Geral do maior partido da oposição! O trabalho bem feito como oposição. O Mari Alkatiri fez muito bem o seu papel, como é habitual o papel de "lavar roupa suja" em Portugal.

Muito bem Mari Alkatiri!

Sempre que passa pela Lisboa ou Portugal, o Mari Alkatiri tem sempre na bagagem as "cuecas sujas" para lavar em Portugal. Digamos as cuecas, na analogia da natureza deste produto vestuário que é muito íntimo, muito privado, desconhece-se enquanto é vestido e só tornar público quando o utilizador se despir-se. Exactamente como as atitudes do Mari Alkatiri, lá em Timor ninguém sabe quais são as questões do país e de interesses nacionais que o Mari Alkatiri abordará no estrangeiro, como sendo boas notícias para os países parceiros no desenvolvimento de Timor-Leste como Portugal ou a UE.

Mas não é o caso porque o Mari Alkatiri, lá se cala cá se lava.

Mas ele (MA) nem sabe uma coisa que é muito importante para ele e para o seu partido no país, que a questão da honestidade de dizer e não a cobardia política. Toda a gente sabe que a ideia dele é mostrar que o Mari Alkatiri e o partido Fretilin é quem fiel a bandeira de Portugal e dos portugueses como amigos de longa data. Mostrar aos governantes e ao povo português de que só a Fretilin é que defende os interesses de Portugal em Timor e o Xanana é de Austrália etc. Sabe-se perfeitamente nas atitudes do Mari Alkatiri nessas queixinhas feitas para os jornais portugueses, só há um único objectivo, tentar tudo para limpar de vez a imagem de Xanana Gusmão em Portugal.

Muito bem Mari Alkatiri a sua estratégia talvez é boa para o seu partido, porque a Fretilin, desde a independência só suporta e defende os interesses seus e depois é que defende os interesses do partido, de forma que os interesses do povo nem uma pinga de palavra.

O Mari Alkatiri também deve, repete a dizer, ele deve saber uma outra coisa que é as relações de Timor com Portugal, é isso mesmo relações de interesses mútuos, nada de extraordinário e o povo timorense com povo português é uma amizade de longa data, mas cada um trata de si e da sua futura. Assim como o Xanana Gusmão e seu governo, se o Mari Alkatiri está tentar tudo por tudo para desacreditá-lo junto dos governantes de Portugal e seu povo mas a imagem do próprio Mari Alkatiri em Timor só vem degradar-se enquanto o Xanana Gusmão e seu governo ganha a simpatia do povo timorense a cada dia que passa.

O Mari Alkatiri acha que com a política "lavar roupa suja" pode ganhar a simpatia do povo timorense e abaixar o governo AMP através da marcha de paz? Ou acha que vai mobilizar o povo português ou políticos e governantes de Portugal apoiar a Fretilin a correr com o governo de Xanana Gusmão da sua governação?

Não, o povo de Timor-Leste é quem mais ordena!

A Fretilin e o Mari Alkatiri que avance com a marcha de paz, mas nunca conseguirão deitar abaixo tudo aquilo que o governo da AMP tem feito até agora, e nunca foi feito na governação da Fretilin em 5 anos. Porque o Mari Alkatiri e a Fretilin nunca deitará abaixo todos aqueles que hoje beneficiam da política do governo de Xanana Gusmão, inclusive as famílias carenciadas, as vítimas da crise, os órfãos e viúvas da guerra, as populações idosas, os IDPs, os ex-peticionários, os ex-combatentes etc. que estão nas atenções prioritárias do governo da AMP.

O senhor Dr. Mari Alkatiri acha que politicamente é benéfico para a Fretilin com "lavar roupa suja" no estrangeiro? Cá por nós, achamos que é uma estratégia política que asfixia o partido Fretilin junto do povo timorense. Porque quem decide o Mari Alkatiri e seu partido voltar um dia para o poder, se assim os quiserem, não serão os governantes ou políticos ou mesmo povo português, mas o pobre povo de Timor-Leste é quem deposita e confina a confiança aos políticos timorenses.

Talvez o Mari Alkatiri desta feita na sequência da ameaça lançada pelo PR, onde o Presidente Ramos Horta ameaçou a dissolução do Parlamento Nacional com as razões desconhecidas. Tudo indicia neste sentido, porque ainda na semana passada o Mari Alkatiri fez uma declaração a imprensa portuguesa, revelou a imagem do país com uma visão nacional e de interesses nacionais, citou alguns factos em concreto.

Hoje o Mari Alkatiri reapareceu na imprensa portuguesa (Lusa) edição inglês, com as acusações ao actual Primeiro-Ministro Xanana Gusmão, de querer permanecer no poder, depois de termos ouvidos o PR Ramos Horta teve feita a ameaça para dissolver o PN há três ou quatro dias atrás.

Mas que é isso, estamos a brincar com as coisas sérias ou que?

Qual foi a razão que levou um Chefe de Estado a verbalizar, sem papas na língua, falar de uma dissolução do Parlamento Nacional? Assim tão fácil um Presidente da República a pronunciar-se na dissolução de uma instituição soberana e democrática como o Parlamento Nacional?

Cá fora as pessoas ficaram surpreendidos com as ameaças do PR, porque nunca ouviram um Presidente falar em dissolver uma instituição soberana ou demitir um governo na praça pública. Será que o governo da AMP já caiu ou aconteceu alguma situação de gravidade ao Chefe do Governo que inviabilize a continuidade das suas funções ou competências do governo da AMP?

Talvez em Timor estão habituados a brincar com as situações sérias, assim, estimula também o Presidente Ramos Horta a lançar foguetes, ou para satisfazer alguém ou apenas uma brincadeira, mas a brincadeira é de mau gosto, que não credibilize a instituição da presidência, nem o Presidente da República nem o senso intelecto do próprio Dr. José Ramos Horta.

Porque, por normas da democracia, antes de falar na dissolução do PN, demitir ou desonerar primeiro o Governo da Maioria Parlamentar, obviamente, com base nos termos de leis consagrados na Constituição da RDTL.
Não se fala à toa porque quer!

Estamos todos perante um jogo estratégico do Presidente da República, mas não sabemos para que finalidade. O PR baralhou a justiça com o exercício das suas competências, impôe-se o seu poder e contornar a justiça, e libertar os prisioneirios pelos crimes cometidos. Impôr o seu poder e obrigar o governo a aceitar a escolha dele pelo Mari Alkatiri para dirigir o projecto Greater Sun Rise Sea Pipeline, que é a competência do governo. Nomear o Mari Alkatiri dirigir a delegação para Guné Bissau, uma nomeação sem critério da eficácia e efectivo.

Depois de baralhar a justiça, nomeou um quadro da Fretilin, na pessoa de Ana Pessoa Pinto para dirigir a PGR e um juíz estrangeiro para ocupar o cargo de PGR adjunto. Hoje ouvimos nas imprensas o Presidente da República ameaça dissolver o Parlamento Nacional dominado pela maioritária parlamentar a AMP.

Nas eleições de 2007 para as presidenciais, o agora PR só ganhou na segunda volta pelos votos dos eleitores dos partidos que estão actualmente no governo da AMP. Mas agora como nunca, o Presidente Ramos Horta já se pronuncia na dissolução do PN. Os que acusaram-no como desconhecedor da Constituição da RDTL aquando o PR indigitou o Xanana Gusmão como PM, agora são bons aliados.

Porque e para que será?

Talvéz o Presidente da República José Ramos Horta quer seguir os passos do Presidente Hugo Chaves da Venezuela?

Vamos acompanhar com atento a bailada do Presidente Ramos Horta, até onde quer chegar!

*Editores

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.