VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

7 Dezembru 1975
Invazaun Militar Indonesia nian ba Timor-Leste
TIMOR-LESTE


Interview with
Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name

 
 
   

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

PM XANANA GUSMÃO QUER QUE O PETRÓLEO TIMORENSE BENEFICIE O POVO TIRANDO A FOME

Jorge Heitor

No fim da sua visita oficial a Lisboa, o primeiro-ministro timorense disse que pretende captar investimento português para desenvolver o seu país

O primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, declarou ontem em Lisboa que as prioridades do seu Governo de coligação, formado em 2007, são estabilizar o país e resolver os problemas que estavam a ter impacto na vida da população: a situação dos jovens, os cem mil deslocados internos e os 600 militares que deixaram os quartéis em Fevereiro de 2006 e que têm vindo a ser conhecidos por "peticionários".

Timor-Leste vai ser um país produtor de petróleo e as receitas dele em 2008 vão ser 1200 milhões de dólares (930 milhões de euros), destacou Gusmão, segundo o qual "não é justo ter o dinheiro do petróleo no banco, enquanto o povo vive com fome".

Ao referir-se, durante um pequeno-almoç o de trabalho com a imprensa às negociações que logo a seguir iria ter com representantes da empresa saudita Delta Oil, o primeiro-ministro disse esperar que a colaboração dessa e de uma série de outras companhias petrolíferas possa "desequilibrar" a favor de Díli o braço-de-ferro com os interesses australianos.

O objectivo timorense é que o oleoduto do campo de hidrocarbonetos Greater Sunrise vá para o Sul da ilha e não para a região de Darwin, na Austrália.

No segundo dia da sua visita oficial a Lisboa, o chefe da Aliança com Maioria Parlamentar (AMP) contou que 10 por cento do Fundo do Petróleo criado em 2005 pode ser investido, mas o Governo só decidirá como, após consultar o Parlamento. Inquirido sobre se esse fundo poderá ser investido na banca portuguesa, Xanana referiu que todas as alternativas estão a ser consideradas.

O chefe do Governo disse ainda que Timor-Leste quer criar o Banco Nacional de Desenvolvimento, para captar investimento estrangeiro, designadamente português. Nesse sentido, esteve em contacto com a Caixa Geral de Depósitos.

O primeiro-ministro - que almoçou com o seu homólogo, José Sócrates, e o convidou a ir em Maio de 2009 a Díli - admitiu encomendar o computador portátil Magalhães, que considerou muito importante para o ensino da língua comum.

"O país estará totalmente electrificado em 2010", garantiu Xanana Gusmão, que faz um balanço "bastante positivo" da sua governação.

Ao fim da tarde, o visitante explicou ao ministro português da Defesa, Nuno Severiano Teixeira, que Díli está a rever as leis de segurança nacional e do serviço militar, bem como o estatuto da polícia militar; e que pretende que as forças armadas contribuam para o desenvolvimento nacional. 28.11.2008

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.