VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

7 Dezembru 1975
Invazaun Militar Indonesia nian ba Timor-Leste
TIMOR-LESTE


Interview with
Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name

 
 
   

terça-feira, 11 de novembro de 2008

GOVERNO AMP_COMUNICADO DE IMPRENSA SOBRE INDICADORES DA CORRUPÇÃO

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE
IV GOVERNO CONSTITUCIONAL



COMUNICADO DE IMPRENSA Dili-Novembro 11, 2008

Declaração do Porta-voz do IV Governo Constitucional
Secretário de Estado do Conselho de Ministros


Os Indicadores de Corrupção de Timor-Leste são baseados no desempenho do anterior Governo.

Foi hoje anunciado que o critério de avaliação utilizado para determinar a classificação utilizada pelo Índice da “Transparency International’s Corruption Perceptions” 2008, assim como outros indicadores de desempenho chave, foram compilados com base em informação recolhida durante o anterior Governo (2006/2007).

Durante o mês passado, a Fretilin lançou uma campanha contra o IV Governo Constitucional citando o Índice da “Transparency International Corruption Performance” e outras avaliações internacionais, afirmando que a classificação de Timor-Leste tinha sofrido uma deterioração significativa; no entanto, estas classificações são atribuídas ao desempenho do anterior Governo.

A “Transparency International” confirmou que três das quatro fontes utilizadas para classificar Timor-Leste tinham sido compiladas em 2007, utilizando dados verídicos e não confirmáveis provenientes de levantamentos que foram realizados dois anos antes da data da compilação. As avaliações utilizadas para classificar Timor-Leste incluíram a Avaliação do Desempenho da Nação, do Banco Asiático para o Desenvolvimento (compilado em 2007), a Avaliação Institucional e de Políticas do Banco Mundial (compilada em 2007) e o Fórum Económico Mundial (compilado em 2007).

O Governo da AMP está também a enfrentar dificuldades semelhantes no seu apelo ao Millennium Challenge Corporation (MCC), uma Organização dos Estados Unidos da América, que trabalha com alguns dos países mais pobres de modo a reduzir a pobreza global.

A elegibilidade para a assistência financeira do MCC está dependente de dezassete indicadores transparentes, sob a égide de três princípios, sendo eles a governação justa, o investimento nas pessoas e a liberdade económica.

Em Dezembro de 2007, o Conselho de Directores do MCC seleccionou Timor-Leste como uma nação elegível; no entanto, os dados que estão a ser utilizados são baseados em informação originária de 2005/2006.

O porta-voz oficial do IV Governo Constitucional e Secretário de Estado do Conselho de Ministros, Agio Pereira, salientou que, “apesar desta pontuação ter sido manipulada e utilizada erradamente como reflexão do desempenho do Governo da AMP, e é importante compreender que estas pontuações são baseadas no desempenho do anterior Governo, durante um período de cinco anos”.

“É também importante reconhecer que o Índice da “Transparency International Corruption Perceptions” é baseado em percepções. É citado que pode pode demorar até cinco anos, contando a partir da data em que as iniciativas anti-corrupção são lançadas, para transformar a psicologia nacional. Infelizmente o anterior Governo, durante o seu tempo de governação, não implementou iniciativas para combater a corrupção que pudessem alterar a percepção pública. Esta pontuação reflecte esse mesmo factor”.

Durante o anterior Governo, o Banco Mundial financiou dois peritos anti-corrupção para que submetessem propostas sobre mecanismos de anti-corrupção, uma delas executada em 2003 por Patrick Meagher e outra em 2005 por Shane Cave. O Governo da Fretilin não implementou nenhuma das medidas recomendadas pelos dois peritos. Shane Cave foi convidado pelo Governo da AMP para contribuir para o estabelecimento de uma Comissão Anti-Corrupção, que está agora a ser analisada no Parlamento.

Agio Pereira terminou afirmando que o “IV Governo Constitucional está seriamente empenhado no combate à corrupção. Tanto a Comissão Anti-Corrupção como a Comissão da Função Pública são iniciativas que irão combater a corrupção a todos os níveis. Para nós, esta é uma questão deveras séria e, com o passar do tempo, estas iniciativas irão ganhar a confiança pública e todas as percepções de confiança irão mudar”.

“O que é crucial é que trabalhemos agora em nome do progresso e do desenvolvimento”. FIM

Contacto: Agio Pereira +670 723 0011; E-mail:
agiopereira@cdm.gov.tl

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.