VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Congresso  Nacional de Recontrucão de Timor-Leste Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente Partido Democratico Frenti-Mudança FM Partido Socialista Timor Partido do Desenvolvimento Nacional Associação Social-Democrata Timorense União Nacional Democrática de Resistência Timorense União Democrática Timorense Partidu Republikanu Partido Libertasaun Povu 

Aileba Partido Democrática Republica de 

Timor Associação Popular Monarquia Timorense Partido Unidade Nacional Partido Milénio Democrático Klibur Oan Timor Asuwain Aliança Democrática Partido Timorense Democrático Partidu Democrática Liberal Partido do 

Desenvolvimento Popular Partido Democrata Cristão

Português segura a independência de Timor CPLP é instrumento para manutenção de Timor como estado soberano Documentário inédito de Max Stahl exibido na Universidade de Coimbra
TIMOR-LESTE
Ami nia mehi ma'ak Liberta ita nia Rain no Liberta ita nia Povo, Ita hotu nia Mehi ma'ak Ukun Rasik An!".


Memoria 7 Dezembru 1975 - Invazaun Militar Indonesia Mai Timor-Leste
Portugal disse aos EUA que não se oporia à invasão de Timor-Leste
Mengungkap Invasi Indonesia di Timor-Timur

Kopassus veterans mark 41 years since Indonesia's invasion of East Timor

Pertempuran sengit & berdarah di Dili, Kopassus Vs Tropaz

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Ficha de Leitura: Making them Indonesians: Child transfers out of East Timor

Ficha da Leitura

Título do livro original: Making them Indonesians: Child transfers out of East Timor
Monash University Publishing, Melborn, 2012.

Edição em Indonésia: Anak-anak Tim-Tim di Indonesia: Sebuah Cermin Masa Kelam
Jakarta, KPG (Kepustakaan Populer Gramedia), 2014.
Autora: Helena Van Klinken

A guerra segundo a definição clássica, é “uma outra forma de fazer política. A guerra não é o fim mas o meio para atingir o objectivo final, era o poder”.

A autora do livro, Helena Van Klinken, é uma investigadora que dedicou o seu trabalho empírica sobre o tema em Timor-Leste e na Indonésia. Em Timor-Leste, a autora, trabalhou na CAVR (A Comissão de Acolhimento, Verdade e Reconciliação) desde 2002-2004, através de CAVR que teve contactos com os autores e vitimas, neste caso as crianças.

Com a sua experiência e trabalho na CAVR a autora teve acesso aos arquivos nacionais Indonésias e a imprensa que publicou sobre as crianças Timorenses, nos anos entre 1977-1999.

A obra foi produto da sua investigação da tese Doutoramento na “Monash University”, e publicou num livro, primeiro pela publicação da Universidade em 2012 e dois anos mais tarde a publicação da edição da Indonésia pela livraria mais prestigiada na Indonésia, “Gramedia Group”, traduzido em bahasa Indonésia.

Em qualquer guerra os danos colaterais foram sempre os seres humanos, trata-se neste caso as crianças Timorenses. As crianças que autora centra neste livro, foram recolhidas os factos e depoimentos próprios das crianças que na sua maioria foram levados forçadamente a Indonésia para servir o objectivo politico do regime.

As crianças Timorenses levadas para indonésia pelo poder ocupante em três situações diferentes:

Primeiro; As crianças que consideram órfãos dos pais que morreram em guerra. Os primeiros grupos que levaram para Indonésia, principalmente aqueles que os pais morreram durante o combate e as crianças foram abandonados. Os militares acolheram as crianças e seguida entregaram as autoridades da província. Em 1977, levaram as crianças para Jacarta e oficialmente assinaram acordo como termo de entrega entre o Governador da província e Ministro das Solidariedade Social, que teve lugar no Palácio do Presidente da Republica com a presença do Presidente Suaharto e sua esposa. Ilustrados na foto da capa do livro. As crianças foram distribuídas as varias instituições de cariz sociais que as acolheram.

Segundo; As crianças levadas pela própria mão dos militares através dos vários meios, eram as crianças abandonadas durante a guerra, ou raptadas na rua e lavaram para longe dos pais e de seguida para Indonésia, como por exemplo a experiência de Bikeli que foi raptado depois da missa em Ainaro, quando tinha apenas 7 anos em 1978. Pode ler nas paginas 20-24.

Terceiro; As crianças que levaram para Indonésia para servir o objectivo ideológico do islamismo, entregaram nas “Pesantrem, é uma espécie de colégio dos religiosos dos Muçulmanos e educaram com a doutrina do Islão e mais tarde enviarem para Timor como Imam ou seja mensageiro do Islamismo. Exemplo que se trata encontra-se no capitulo 4 nas paginas 193-233.

A edição Indonésia do Livro, com a prefacia da Sra. Kirsty Sword Gusmão e Comissão Nacional de protecção das Crianças da Indonésia, o Comissário Sr. Arist Merdeka Sirait!

Dili, 15 de Junho de 2014!

Ficha de Leitura
Por Antonio Ramos Naikoli

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.