VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

I N T E R F E T
15 Setembro 1999
O Conselho de Segurança da ONU aprova a Resolução n° 1264,
que autoriza a criação de uma força internacional para Timor-Leste (INTERFET)
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
Dezenvolvimentu Nasional presija iha Programa nebeé Programátiku
Reasun Oposisaun ba Programa VII gov
Primeiro-ministro timorense não entende críticas a programas..
Oposição exige explicações ao Gov sobre justiça e reforma adm..
Xanana Gusmão quer "ganhar experiência" como oposição..
Governo quer duplicar receitas domésticas com IVA e impostos tabaco...
Masuk Indonesia Tanpa Paspor, 2 Warga Timor Leste Diamankan Polisi
Opozisaun Rejeita, Programa VII Governu, Alkatiri: “Hau Prontu...”
Timor "satisfeito" novo acordo que regula fronteira com Austrália
Comissão confirma acordo entre Timor-Leste e Austrália

 
 
   

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Timor-Leste quer apoio de Portugal na economia e combate à pobreza

MIGUEL MADEIRA (ARQUIVO)
O Presidente de Timor-Leste pediu o apoio de Portugal no desenvolvimento económico do país e no combate à pobreza, afirmando que as conquistas dos timorenses, nomeadamente a paz e a democracia, são também dos portugueses.

Em declarações aos jornalistas, esta sexta-feira, no Palácio de Belém, em Lisboa, após uma reunião com o homólogo português, Taur Matan Ruak recordou que, em pouco mais de 11 anos, “Timor-Leste conseguiu construir um Estado, conseguiu a paz e a reconciliação, conseguiu a democracia e reforçou a tolerância”.

“Esta conquista não é só dos timorenses, é também dos portugueses”, disse o chefe de Estado timorense.

No entanto, afirmou que Timor-Leste tem pela frente outra grande batalha: a do desenvolvimento económico e do combate à pobreza. “Nesta, nós queremos continuar a contar com o apoio dos portugueses e de Portugal”, afirmou.

O líder timorense recordou ainda que a partir de Julho próximo Timor-Leste assume a presidência rotativa da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), destacando “duas grandes questões” em cima da mesa: o eventual alargamento da organização à Guiné Equatorial e a crise política na Guiné-Bissau.

Sobre este último tema, sublinhou que Timor-Leste “trabalha com o representante do secretário-geral das Nações Unidas para que as eleições na Guiné-Bissau se realizem rapidamente” e disse concordar com as declarações do Presidente da República portuguesa, que também se referira ao assunto na mesma conferência de imprensa conjunta.

Minutos antes, Cavaco Silva defendeu a necessidade de um retorno da Guiné-Bissau à ordem constitucional, o que passaria por “pressionar as autoridades de facto, mas que não têm neste momento legitimidade popular, a realizarem as eleições ainda este ano e voltar a uma situação em que o poder militar está subordinado ao poder civil legitimado em eleições”.

Taur Matan Ruak encontra-se em visita de Estado a Portugal a convite do Presidente português.

A visita do chefe de Estado timorense, que viaja acompanhado da mulher, Isabel da Costa Ferreira, começou esta sexta-feira com a colocação de uma coroa de flores no túmulo de Luís Vaz de Camões, no Mosteiro dos Jerónimos, e prosseguiu no Palácio de Belém onde, após honras militares e a assinatura do livro de honra se reuniu com o homólogo português.

Do Palácio de Belém, o Presidente de Timor-Leste seguiu para a residência oficial do primeiro-ministro, que o receberá e lhe oferecerá depois um almoço.

Taur Matan Ruak será ainda recebido pela presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, e pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa.

No final do dia, Cavaco Silva irá ainda oferecer um jantar de Estado em honra de Taur Matan Ruak, no Palácio da Cidadela de Cascais.

www.publico.pt
LUSA 20/09/2013 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.