VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Husi Confusão ba Conflito: Hanoin Hikas STAE no CNE nia Relação


Husi Confusão ba Conflito: 
Hanoin Hikas STAE no CNE nia Relação

Martinho G. da Silva Gusmão


Durante iha processo eleição presidencial nia laran, na’i-ulun político barak mak la haksolok haré PM Xanana Gusmão tama sai STAE. Nune’e mos, wainhira Dr. Ramos Horta no Dr. Mari Alkatiri haruka SMS ba Direitor Geral STAE nian, mensagem ne’e mosu fali iha Xanana nia liman. Husi ne’e, ema balun dehan katak DG-STAE la iha etika hodi fo fali ka loke SMS ba “ema seluk”. Atu dehan uluk lai katak iha fatin barak ema la hatene hatur lolós ida nebé mak “ética” no ida nebé mak “etiqueta”. Ética tama liu iha zona filosofia – katak, ba liu reflexão kona ba fundamento racional atu oinsa ema ida hala’o moris ne’e didiak atu hetan ksolok. Etiqueta la’os filosofia, maibe comportamento loron ba loron; hanesan “ema laran aat ida mos sei la fo samean ba nia oan, wainhira nia oan husu ikan”; hatudu katak ema ida bele la hatene ética, maibe iha etiqueta ida atu hala’o iha nia moris.
Nune’e mos, dala ruma wainhira Presidente CNE hakarak hatoo ka husu buat ruma atu STAE hala’o, DG-STAE “recusa” kedas liu husi carta (quase hanesan atu “hanorin” fali CNE). Exemplo ikus liu no todan liu mak caso “urna ilegal” husi Buibau (Baucau) nian. Iha caso ida ne’e, lei mak la claro tan ne’e CNE husu opinião husi TR. Maski nune’e, husi parte seluk DG-STAE no Coordenador STAE Baucau nian la fo liman atu tulun malu, maibe loke fali confrontação liu husi media. Ikus mai, CNE resolve mesak caso ida ne’e, no buat hotu la’o furak no diak tebes.
Iha sorumotu balun, representante partido sira – inclui mos partido sira iha AMP nia laran – hatoo critica ba STAE no CNE ba lalaok tomak iha eleição nian. Maibe, tan sa mak partido sira nebé tur iha PN nia laran – AMP no OMP mos hakarak ko’alia hotu kona ba CNE no STAE? Se partido foun sira mak hatoo critica ba CNE/ STAE, ita sei bele simu ka compreende  karik. Maibe, partido hotu nebé iha assento parlamentar (AMP no OMP) la iha direito ona atu critica CNE no STAE, tan confusão hirak ne’e sira la resolve iha Lei kona ba Órgão da Administração Eleitoral (LOAE). Hodi dehan ho liafuan seluk, confusão iha órgão eleitoral nia laran mosu tan PN la iha vontade atu halo lei ida nebé claro no metin hodi hala’o didi’ak electoral managment. Wainhira rona Deputado sira (liu-liu AMP) hatoo critica hasoru Xanana Gusmão (tama sai STAE), ha’u (nu’udar Comissário) hanoin de’it iha laran “nune’e atu fase matan”!

Dualismo estrutural-funcional

Hanesan ha’u hakerek ona iha fatin seluk, katak, ita nia órgão da administração eleitoral hili “sistema misto”! Ida ne’e atu hatudu katak, iha órgão independente ida nebé hanaran CNE, no ida dependente ba Governo mak hanaran STAE. Sistema ida ne’e ho ninia estrutura tomak la hamosu problema. Naran katak, lei nebe hatur sasukat ba CNE/STAE nia funcionamento tem que claro!
Kona ba CNE, lei hakerek iha ninia preâmbulo dehan, “Razão essencial dessa autonomização reside no desenquadramento da sede legal da Comissão Nacional de Eleições, porque este é órgão que deve exercer jurisdição sobre todos os processos eleitorais dos órgãos de soberania electivos e poder local e sobre o processo refendario, assim como o recenseamento eleitoral (obrigatório, oficioso e universal) é único para todos esses actos”. Husi ne’e ita haré katak, povo nia representante sira iha Uma-fukun hanoin no hakarak duni atu CNE mak hetan kbiit tomak atu hala’o knar tomak kona ba processo eleitoral sira.
Tun tan mai, LOAE mos dehan katak, “É criada a Comissão Nacional de Eleições, à qual compete a supervisão dos actos eleitorais a que aludem a presente lei e os regulamentos que executem as leis eleitorais ou refendarias”. Dala ida tan, CNE hetan nafatin knar atu bele tau matan ba actos eleitorais.
Saida mak “actos eleitorais” ne’e lolós nian? Iha mundo tomak, wainhira temi actos eleitorais – ema hotu sei hateke ba ciclo eleitoral nebé hadulas no hala’o husi kedas período pré-eleitoral (wainhira hahu hakerek lei, discute kona ba plano estratégico no plano ação, no liu-liu recenseamento eleitoral), hakat ba período eleitoral (marcação ba data eleição [competência PR nian] harii centro de votação; calendário eleitoral; produção ba boletim de voto; loron votação; escrutínio to’o apuramento final; queixas no reclamações); no ikus liu período apos–eleitoral (revisão ba lei, regulamento no código de conduta; formação ba quadros administração eleitoral no plano estratégico ba ciclo tuir mai).
Iha actos eleitorais ne’e lei hanesan fali habadak CNE nia knar atu tau matan de’it ba processo recenseamento. Iha acto ida ne’e de’it mak ema bele haré katak CNE no STAE serviço hamutuk. Knar nebé CNE hala’o mesak mak educação eleitoral ka pedagogia eleitoral; STAE halo fali informação dos votantes. CNE simu tan knar ida seluk atu “fahe osan” subvenção publica ba partidos políticos nebé iha assento parlamentar. Ba buat seluk, PN halo lei ida nebe taka metin hotu dalan ba CNE atu sai nu’udar “... órgão que deve exercer jurisdição sobre todos os processos eleitorais”. CNE la iha knar. Dala ida tan, CNE la iha “liman kukun”.
Nune’e, plano estratégico no plano ação tomak iha ciclo eleitoral nian STAE halo mesak nu’udar órgão ida Governo nian. Plano hirak ne’e hatama ba Governo no halao discussão iha Conselho dos Ministros (CM). Liu-liu hanesan formulação lei eleitoral nian, CNE la tama iha laran, sa tan fo hanoin ruma. CNE hein rona deit nia resultado. Ne’e mos dala ruma CNE hetan liu husi dalan “clandestina”. Exemplo seluk, wainhira ko’alia kona ba regulamento no código de condutas. DG-STAE hateten bebeik katak “... buat hirak ne’e aprova ona iha CM ... comissário sira hein atu aprova deit, tan sa mak ba discute fali ...”! CNE rejeita liafuan “aprova deit”. Mosu ona conflito entre órgão 2 ne’e. Basà, STAE mai ho hanoin ida katak CM halo sasan sira los hotu ona, CNE lalika  halo ketak ninian. Ho liafuan seluk, STAE hakarak atu CNE mos hakruk ba CM. DG-STAE lakohi hatene katak sira mak “dependente” ba Governo, maibe ida ne’e la significa katak CNE mos hanesan sira. CNE hanesan órgão independente ida ... maski la iha “liman kukun”! Nune’e mos hanesan calendário eleitoral to’o “tender” hotu-hotu, la tama iha “supervisão” CNE nian. Hanesan “tender” atu imprime boletim dos votos hamosu conflito entre DG-STAE no MAEOT. Iha reunião nia laran, DG-STAE husu atu CNE bele hatama “liman kukun” iha processo ida ne’e! Maibe CNE rona tiha, ba husu tuir fali MAEOT ... hotu tiha CNE fase liman fase ain hodi tur hakmatek tiha de’it. Tan, kona ba tenderização, ne’e la’os “urusan” CNE nian. Sa tan, PM Xanana Gusmão dehan “ne’e questão técnico” la’os CNE nia competência.
Tuir LOAE, Direitor STAE participa iha reunião semanal (ordinária ka extra ordinária) CNE nian. Ne’e obrigatório tuir lei. Husi ne’e mak DG-STAE bele up date plano sira tomak ho CNE. Maibe, ida ne’e la mosu. Ne’e duni, CNE mak buka dalan seluk atu hetan informação. Wainhira la iha informação no coordenação entre STAE no CNE mak mosu confusão oi-oin. Situação bele sai complicado, wainhira Presidente CNE no DG-STAE fo impressão ba media sira hanesan fali instituição 2 ne’e “haré malu la diak”. Maibe, dala ruma mos iha nível Comissário sira – problema entre CNE no STAE la dun claro. Ita la hatene lolós, buat sira nebé mosu iha media ne’e representa duni CNE no STAE nia conflito ka Presidente CNE no DG-STAE nia confusão. Runguranga tiha ona iha media mak hafoin Comissário ida-idak buka atu hatene saida mak mosu ...! Comissário balun hakarak duni buka atu hatene conflito ne’e nia hun no abut, sanak no dikin. Balun hela ho indiferente – tan haré sasan sira ne’e hanesan “lagu lama ...” ona! Ho liafuan badak – CNE no STAE la iha conflito – maibe los duni, katak, comunicação no coordenação mak la funciona didiak.

“... sob a tutela e a superintendência do Governo ...”

Tan sa mak PM Kay Rala Xanana Gusmão iha direito atu tama sai STAE, loron ka kalan? Ita bele halo critica too insulta Xanana. Pior liu mak wainhira Deputado sira AMP mos hakarak critica hotu Xanana. Maibe, haré hikas fali ba LOAE, ita nia Deputado sira iha PN mak loke dalan, odamatan no janela atu Governo bele tama iha “jurisdição sobre todos o processo eleitorais”. Ne’e duni, Deputado sira lalika fali finge hakfodak atu sai “defensor” ba órgão eleitoral. Teki-teki sira mos hakarak critica hotu Governo. Ne’e hanesan atu taka deit sira nia falta atu nune’e, caso sira nia partido lakon karik, sira bele tuda fatuk ba CNE no STAE depois subar tiha sira nia liman. A lias, na’i-ulun político sira halo tiha confusão iha LOAE nia laran, maibe fo sala fali ba CNE no STAE.
Presidente CNE, DR. Faustino Cardoso Gomes halo entrevista iha TVTL hodi ko’alia kona ba PM Xanana Gusmão ninia intervenção barak iha STAE nia uma laran. Maibe, atu hatene didiak lala’ok sira ne’e hotu, ita loke lai LOAE, liu-liu iha parte nebé ko’alia kona ba STAE:

LOAE 5/ 2006
Artigo 12o – Natureza, composição e competência
LOAE 6/ 2011
Artigo 12o – Natureza, composição e competência
  1. A estrutura, a organização, a composição, as competências e o funcionamento do STAE são definidos por lei, a qual o deve prever como órgão executivo da administração eleitoral na dependência do ministério competente.
  2. Os actos do STAE relativos às operações de recenseamento eleitoral e de natureza logística e administrativa relativos aos actos eleitorais ou de referendo são supervisionados pela CNE, sem prejuízo da dependência do ministério competente.
  1. A estrutura, a organização, a composição, as competências e o funcionamento do STAE são definidos por lei, como serviço da Administração Indireta do Estado, sob a tutela e a superintendência do Governo, com orçamento próprio, sendo dotado de autonomia técnica e administrativa.
  2. Os atos do STAE relativos às operações de recenseamento eleitoral, eleições e referendo são supervisionados pela CNE.
  3. O STAE tem sede em Díli.
  4. O STAE mantém a base de dados única do recenseamento eleitoral.
  5. O acesso à base de dados referida no numero anterior depende da autorização do Diretor-Geral do STAE, sem prejuízo das competências de supervisão atribuídas à CNE

Iha idéia balu nebé ita hasai husi LOAE nia laran no haré ninia conseqüência ba CNE no STAE rasik:

1.                  Uluk, tuir LOAE no. 5/ 2006, STAE sai hanesan órgão executivo ida “... na dependência do ministério competente”. Husi ne’e mosu Decreto Lei no. 1/2007 hodi hatur STAE nu’udar “... organismo dependente do Ministério da Administração Estatal” (artigo 1o), hanesan mos, Estatuto Orgânico husi STAE nian. Nune’e, wainhira MAE hakarak tama iha STAE nia uma laran too “dapru laran” ... la iha problema. Lei fo duni dalan ba MAE.
2.                  Tuir fali LOAE no. 6/ 2011 dehan fali ona katak STAE “... como serviço da Administração Indireta do Estado, sob a tutela e a superintendência do Governo ...”! Ida ne’e implica mos katak, chefe STAE nian sa’e husi Direitor ba Direitor Geral. Maibe, Estatuto STAE nian la muda buat ida – la tun, la sae. STAE iha nafatin MAEOT nia okos. Tuir Portugues oituan nebé hakerek-nain hatene, liafuan “tutela” no “superintendência” rona ba hanesan mos “vigiar, fiscalizar, dirigir ... supervisionar, executar, liderar, comandar, organizar, autorizar, ...” no seluk tan. Ne’e duni LOAE foun fo knar no kbit ba “Governo” atu tama sai STAE; STAE tem que hakruk ba Governo. Ho liafuan “superintendência”, Governo bele halo buat hotu nebé ema haré no mos la haré ba STAE ka iha STAE nia uma laran. Liafuan “Governo” bele hatudu ba PM, Vice-PM, MAEOT no Ministério sira seluk nebé hotu-hotu haknar an nu’udar Governo. Se liafuan hirak ne’e Deputado sira hatama iha LOAE nia laran (aprova), hotu tiha PR promulga ... tan sa mak wainhira PM Xanana tama sai STAE sira hahu haklalak fali? Nune’e mos, wainhira PM Xanana fo sai SMS husi Dr. Mari Alkatiri nian no Dr. Ramos Horta nian ba DG-STAE, ne’e mos conseqüência husi “superintendência” (ka lae?). Wainhira SMS “privado” (problema segredo uma laran nian), ne’e mak tuir etiqueta la diak; maibe wainhira SMS kona ba lala’ok STAE nian (katak, “serviço da Administração Indireta do Estado”) DG-STAE bele hatoo ba ninia “Maun Boot” – no ida ne’e tuir ética professional la sala buat ida.
3.                  Iha LOAE uluk nian, buat hotu (recenseamento eleitoral, administrativa, logística, nst) nebé STAE halo bele loke dalan ba CNE atu tau matan (supervisionado), maibe mos dehan “... sem prejuízo da dependência do ministério competente”. Exemplo, wainhira CNE hakarak halo discussão no mudança ba artigo ruma iha regulamento, Direitor STAE lakohi publica ninia resultado tan nia hanoin katak CNE halo ona “prejuízo” wainhira ninia Ministra halo ona decisão. Maibe, CNE publica rasik regulamento, tan CNE la’os “tutela” husi MAE.
4.                  Ba fali LOAE foun, CNE hela de’it ho “supervisão” ba lala’ok “recenseamento eleitoral”. La kuran. La liu. Ba fali lala’ok “administrativa” no “logística”, lei haruka CNE hamrik iha liur hodi hateke ba laran saida mak PM no MAEOT halo. Wainhira mosu ona conflito (hanesan tender atu imprime boletim de voto), CNE hafuhu de’it ona (atu hatene oinsa mak sira rakut malu). Tuir lolós atu imprime boletim de voto, CNE lalika ba les matan loron kalan iha Gráfica Nacional (LEPR/ LEPN dehan katak CNE atu “aprovar” modelo gráfico husi boletim de voto nebé STAE hato’o. Ne’e la dehan katak supervisão ba impressão)! Nune’e mos atu fahe boletim de voto ba fatin hotu-hotu, centro de votação/ estação de voto, la’os CNE nia serviço; to’o ka la to’o CNE bele “cuek tiha deit”; ... buat sira ne’e hotu tama ona iha zona “administrativa” no “logística”. PM Xanana Gusmão bele involve atu resolve sasan sira ne’e, maski MAEOT la mosu.
5.                  Maibe, buat nebé CNE halo atu tau matan ba processo imprime boletim de voto, distribuição no supervisão ne’e hatitu liu ba “justiça eleitoral” (dala ruma Presidente CNE hakarak tama iha laran “atu assegura ... ho sentido Estado nian”; maski lei eleitoral la dehan buat ida), no la’os “administração eleitoral” iha cumprimento lei eleitoral nia laran.

Wainhira STAE hatoo conceito kona ba “sob a tutela e a superintendência do Governo”, Comissário sira husi CNE fo hanoin ona ba Deputado sira (ha’u rasik participa iha public hearing ka audiência publica ne’e). Nune’e mos, ba Deputado sira nebe ha’u hasoru, ha’u fo hanoin ona katak “wainhira ita boot sira la hare didiak órgão da administração eleitoral, ita sei hamosu confusão barak”. Maibe, resultado ikus PN aprova de’it proposta husi STAE nian. Ne’e duni, PM Xanana Gusmão tama sai STAE loron ho kalan, ne’e merece duni! Deputado sira hanesan fali hakilar “na’uk ten”, afinal sira mak  loke tiha odamatan no janela. La iha uma na’in ida mak loke tiha janela no odamatan hodi haruka na’ok ten tama, depois sira hakilar fali. Ne’e oinsa mak ne’e? – ou naok ten mak la professional, ou uma nain mak fiu kotu.

Reformação estrutural-funcional

Tuir ha’u nia hanoin, órgão da administração eleitoral bele sai di’ak wainhira ita bele hametin liu husi lei nebé forte. Timor Leste bele kaer metin nafatin “sistema misto” (ida Governo, ida Independente). Iha mundo ne’e eleição tuir sistema Governo nian diak liu mak USA, Japão no Scandinavia sira; sistema independente di’ak liu mak Brazil. Oinsa mak bele hala’o buat hirak ne’e? Ba partido político sira nebé sei ukun iha tinan 2012–2017, ha’u hakarak fo proposta atu halo reformação estrutural no funcional.

1.                  Uluk nanain, plano estratégico no plano ação fo hotu ba CNE atu halo. Comissão ida ne’e bele hetan knar boot liu tan, hanesan Comissão ba Função Publica no Comissão Anti Corrupção nebé iha “knar” no “kbit” rasik. Lei fo “liman kukun” ba CNE. Hanesan preâmbulo husi LOAE dehan “...este é órgão que deve exercer jurisdição sobre todos os processos eleitorais dos órgãos de soberania electivos e poder local e sobre o processo refendario, assim como o recenseamento eleitoral (obrigatório, oficioso e universal) é único para todos esses actos”. Dehan tiha nune’e, depois fo fali “tutela e superintendência” ba lalaok eleitoral tomak iha Governo nia liman (?), ne’e mak choque malu hela deit. Hasai husi Governo no fo ba órgão eleitoral.
2.                  Estatuto Comissário sira tem que defini hikas iha lei nia laran. Nu’udar órgão Estado nian, CNE hatan ba se (?), kona ba saida (?) no oinsa mak sasan sira lao (?); wainhira buat ruma la’o la tuir dalan karik, ninia sanção saida (?). Ida ne’e atu hatudu katak LOAE defini hikas “autoridade” (no poder), “direito”, “dever” (no responsabilidade). Se lae, dala ruma CNE (Presidente) hakarak loke luan ninia “zona de cobertura”, maibe STAE lakohi fo “rede”, então comunicação mos intupido hotu.
3.                  Estrutura CNE nian mos tem que hela claro iha lei nia laran – Presidente CNE nia fatin no Comissário sira nia fatin tem que hatur lolós. Sira nia relação ho STAE iha nível “administração eleitoral” nian mos hatur lolós iha nia fatin.
4.                  STAE bele hetan nafatin knar iha “... dependência do ministério competente”. Hateten lolós tiha kedas: MAEOT. Iha ne’e STAE halao serviço técnico no administrativo tomak hodi fo ba CNE. Labele lori fali ba Conselho dos Ministros (CM), depois CNE hein rona deit nia “hasil”. Wainhira mosu problema, dala ruma ema hotu ulun tun ain sae. Problema todan lori ba CM, Governo fase liman lalais dehan “ami político, tan ne’e labele tama demais iha laran”. Haruka fali CNE no STAE mak hamrik iha confusão nia laran. Maibe, wainhira problema kman hela ... ne’e ema hotu laran badinas atu tama sai iha CNE no STAE nia laran.
5.                  Atu iha equilíbrio sei hela di’ak wainhira PN ka legislatura foun 2012 nian bolu CNE no STAE atu ko’alia lisuk kona ba LOAE, LEPN no LEPR. Durante ne’e, PN rona de’it Governo no STAE (halo tuir deit sira nia hakarak). Ninia resultado mak confusão hela de’it. Mosu tiha confusão – PN hahu fali ona muda lei ou “hirus” tun sae de’it ona. Di’ak liu tan wainhira “assessor legal” sira mos tau ba kotuk! Di’ak liu ita “fiar an, hakat rasik ba oin” ... sura ita nia kbiit, hisik ita nia kosar-wen rasik. Assessor sira husi “liur” mai mak aprende iha Timor Leste. Sira nia capacidade la hanesan ho Timor oan sira nebe loro-loron serviço iha campo eleitoral nia laran.


*) Hakerek nain, Comissário CNE representante husi Igreja Católica; coordenador sub-comissão EDUCAÇÃO ELEITORAL (estudos, pesquisa & publicações).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.