VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
NICOLAU LOBATO
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

Espelho da Realidade
A Esperança Nunca Morre
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
POVU NIA LIAN
Bazeia Polemika Iha Publiku, Deputadu sira Kansela Leilaun Prado
Estraga Karreta 12, MUTL Husu PNTL Investiga
Membru PNTL Asalta UNTL
Lejislatura Da-haat Mak Sei Ezekuta Kareta Prado

 
 
   

sábado, 4 de dezembro de 2010

Timor-Leste e Nossa Senhora da Conceição

No próximo dia 8 de Dezembro celebra-se no mundo católico a Festa da Imaculada Conceição. E a história religiosa de Timor-Leste, pelo menos, desde o segundo quartel do século XIX, está muito ligada à protecção de Nossa Senhora da Conceição.

De facto, em 1877, quando as Missões católicas de Timor foram agregadas à Diocese de Macau, o bispo de então, Dom Manuel Bernardo Sousa Enes, determinou que a partir daquela data, o selo que o Superior e Vigário Geral das Missões de Timor ia usar na correspondência oficial, deveria ter a efígie de Nossa Senhora Imaculada com a legenda: “Missões da Imaculada”.

Além disso, Nossa da Conceição é Padroeira da Diocese de Dili e de algumas igrejas de Timor-Leste: a Sé catedral de Dili; igreja de Balide (na Diocese de Dili), igreja de Bobonaro, na Diocese de Maliana; Igreja de Viqueque, na Diocese de Baucau, igreja de Bucoli (Diocese de Baucau). Desde a sua fundação, nos inícios do século XX, o Colégio feminino de Soibada, chamava-se “Colégio da Imaculada Conceição”.

A Imaculada Conceição diz-nos que Maria, a Mãe de Jesus, desde a sua Conceição, jamais teve pecado.

Desde a Idade Média que os cristãos se habituaram a celebrar a Conceição de Maria saudando-a como a Toda Pura (Tota Pulcra), isto é, sem pecado original. Esta festa espalhou-se no Ocidente. Os teólogos discutiram este assunto. Foi um deles, o franciscano Duns Escoto, quem mais insistiu no facto de que Maria, por estar destinada para ser mãe do Filho de Deus, foi preservada desde o nascimento de todo o pecado.

Os papas apoiaram esta tese e a fé do povo de Deus confirmou-a. Em 8 de Dezembro de 1854, durante uma solene celebração onde estavam presentes bispos de todo o mundo, e na presença de 54 cardeais, 42 arcebispos, 100 bispos e 300 prelados inferiores, o Papa, Pio IX leu o decreto que definia a verdade da Imaculada Conceição: “ A bem-aventurada Virgem Maria foi, no primeiro instante da sua Conceição, por uma graça e favor singular de Deus omnipotente, em previsão dos méritos de Jesus Cristo, Salvador do género humano, preservada intacta de toda a mancha do pecado original” (DS 2803).

Hoje, em Dili, existem três monumentos importantes: o monumento da Imaculada Conceição, em Lecidere: o monumento de Cristo Rei, em Fatucama, e o monumento do papa João Paulo II, em Tibar.

Falemos do monumento da Imaculada Conceição em Lecidere. Em 1953, visitava o território de Timor Português a imagem da Virgem de Fátima, Virgem Peregrina. Para as celebrações em Dili, foi construído no largo de Lecidere, sobre a baía e junto do Paço Episcopal, um monumento - altar em que se realizaram todas as cerimónias. Obras posteriores, levadas a efeito nesse sítio, aconselhara a demolição do altar. Mas, muita gente manifestou o desejo que naquele lugar ficasse um monumento a assinalar condignamente a passagem de Da Virgem Peregrina por Timor, o Ano Mariano. A ideia da construção do monumento teve apoio do Governador da província de Timor, capitão Serpa Rosa, do Administrador do Concelho de Dili, sr. Manuel Dias Peão. A planta foi idealizada pelo chefe das Obras Públicas, Cadastro e Agrimensura, capitão de Engenharia, Alberto Simões. As obras começaram em 1954, e o monumento foi inaugurado em 1956.

O Largo de Lecidere tornou-se centro de celebrações e de orações. Em 11 de Outubro de 1962, foi ali celebrada a missa pelo Governador do Bispado, Pe. Jorge Barros Duarte, por ocasião da abertura do Concílio Vaticano II. Todos os anos, no dia 13 de Outubro, as procissões com a imagem a Imagem da Virgem, tinham o seu termo em Lecidere. Em 1988, foi ali ordenado o Bispo Carlos Filipe e, em 200,4 teve ali lugar a ordenação episcopal do actual bispo de Dili, Dom Alberto Ricardo da Silva.

No tempo da ocupação indonésia, todas as tardes, um grupo de pessoas ia rezar o terço no Largo de Lecidere, pedindo a paz para Timor Timur. A saudosa Madre Margarida Soares (FdcC) era alma dessa iniciativa. Hoje, Nossa Senhora da Conceição continua a interceder pelo bem - estar dos Timorenses. E seria bom repetir sempre:” Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós!”

Porto 1 de Dezembro de 2010.
Dom Carlos Filipe Ximenes Belo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.