VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Apoios da China e a Nossa Resposta Simples para Provocar o Crecimento Economico da RDTL

APOIOS DA CHINA E A NOSSA RESPOSTA SIMPLES PARA PROVOCAR O CRECIMENTO ECONOMICO DA RDTL
.

AUTOR:  SUSUK BU’URUN SAMORO MALIYA’IN

Samoro-Maliya’in
Bem Vindo o Navio da China em Timor-Leste, apos uma navegacao de visitas de Boa Fe’ na mapa global incluindo Brisbane-Australia, a seguir hoje somos o deximo treceira visita no porto de Dili entre os dias 16 a 20 de Janeiro de 2016. 

Um forte abracos de Timor-leste a China e a Comunidade Internacional!

Recentemente a China apresentou o esboco de acordo Cooperacao  Tecnica na area de economia com Timor-Leste relativamente com o apoiu de 100.000.000. RMB ou cerca de 17 Milhoes de Dolares americanas feito em Setembro de 2015 durante a visita Oficial de Sua Excelencia o Presidente da Republica Taur Matan Ruak a China,  com o fim de apoiar o estabelecimento de Armagenagem e industria de Procesamento Alimentar no local de Baucau e no Natarbora-Manatuto.

O esboco de MoU do mesmo esta no processo de consideracao  em coordenacao entre o MNEC, MCIA, Ministerio das Financas e Ministerio de Agricultura com o fim de agendar no Conselho de Ministro para consideracao, apreciacao e aprovacao final com o ultimo destino de assinar tentativamente em Beijing no inicio do mes de Fevereiro do corrente seguidas com o primeiro encontro de Comissao Conjunta entre RDTL-RPC 2016.

Encontro entre linhas Ministeriais feito no dia 12 de Janeiro de 2016 pelas 09:00am, no salao bilateral do MNEC com o objectivo de identificar as prioridades estrategicas da RDTL para  discutir durante a primeira encontro da Comissao Conjunta  entre o Governo da China e o Governo da RDTL em Beijing. A nossa Comissao Conjunta entre ambos os paises e’ considerado como o futuro coluna vertebrata para facilitar qualquer Cooperacao Bilateral entre Timor-Leste e a China.

Como timorense precisamos de unir juntos nas ideias, no nosso Plano estrategico nacional de desenvolvimento nas nossas accoes de responder a China sobre as nossas prioridades nacionais que pode insentivar o crecimento economico, demanda o investimento estrategico com o ultimo destino de Exportacao para aumentar as receitas sustentaveis ao nosso pais.

A evolucao genetica da historia timorense desde inicio ate hoje demanda uma solucao especifico e gradual em alcancar certas metas de desenvolvimento com o fim de provocar outras as areas entrar em vigor na mesma sistema de desenvolvimento nacional em todas as areas.

Reconhecemos orgulhosamente os progressos feitos entre 2002 a 2016 no sentido de Construir a Nacao e o Estado,  reconhecemos tambem os nossos fracasos, os grandes desafios e estamos no processo de responder e preencher os nossos proprios desafios em alcancar as solucoes e materializar o progresso do nosso pais Timor-Leste. Gracas a Deus e gracas aos nossos Herois e Lideres da Nacao como primeiros pioneiros de alicerse e hoje estamos na mesma marcha com a nova missao de libertar o nosso povo e de ser novos pioneiros, novas Herois de hoje em continuar sustentavelmente como grandes e melhores estafetas do desenvolvimento desta terra sagrada do "Bei Lafaek", (avo crocodilo).

Apesar de actuamos como uma nova Nacao valente  Segundo as Leis e a nossa Constituicao da Republica, estamos numa viagem seguro e concientes de ser sincerio e honesto na nossa mirada da situacao real e actual do nosso pais nas imagens do progresso, nas figuras estatisticas cheios de desafios enormes e suas perspectivas de solucoes. 

Somos novo pais com o novo conceito suportados pelas diferentes referencias de desenvolvimento  que existe no mundo desde seculos e seculos. Assim vamos desenvolver as nossas boas relacoes com todos os paises no mundo segundo a nossa Lema universal de ‘’ZERO INIMIGO’’ onde qualquer decisoes do Estado e do Governo sao as decisoes que tem o seu poder natural e universal de desmontar qualquer mas intencoes no mundo global, via as nossas relacoes bilateral, regional e multilateral.

Hoje, chegamos  numa rota cruzeira da primeira pagina, ja mais de uma decade,  onde o espaco que alcancaremos depois de uma viagem longa desde 2002 a 2016 na convivencia com a China, resultou o volume de cooperacoes enormes com lacos de amizades fortes, profundos em saborizar  a confianca e a cooperacao mutua hoje e para futuro. Assim, vamos explorar a China segundo o nosso Plano Estrategico de Desenviolvimento Nacional principalmente com o foco da partida da nossa carroagem de  Agricultura, Floresta e Pesca na estacao do Plano Estrategico.

Estamos concientes de que existe milhares hectares das vargens no territorio como terrenos abandonados (sleeping land), causados pelas diferentes factores como; o impacto de reducao da agua nas ribeiras e irigacoes como consequencias da alteracoes climaticas, cortas das arvores todos os dias em todo territorio por motivo economico, a incapacidade de orcamento annual para desenvolver o sector da Agricultura, Floresta e Pesca, falta de Recurso Humano de boa qualidade e da boa Fe’ para servir com toda lealidade, a questao da Lei de Terra e propriedade, a garantia de  seguranca aos Investidores Nacionais e Internacionais no territorio pelo Estado e Governo, o conceito tradicional dos nossos Agricultores e Veterenaria em desenvolver o sector Agricultura, Florestas e pescas, a mentalidade de 3 dolares, o volume importacao de Arroz  e outros necessidades basicas no territorio rompeu a cultura de pasivismo e pesimismo dos nossos agricultores de continuar sustentavelmente  desenvolver o sector da Agricultura, Floresta e Pesca.

Estes desafios e obstaculos nao vai resistir se hoje podemos iniciar as mudancas com o nosso plano mais realistico de dar as solucoes resilientes em desenvolver sector da  Agricultura, Floresta e Pesca. Por meios de ajudos gratuitas (grand aid) da China para 2016, deveremos desenvolver este sector em coordenacao muito activo com o Ministerio de Agricultura para estabelecer e apoiar empresa Estatal de Timor-Leste em desenvolver Agricultura, Floresta e pesca  com a  especificacao nas plantacoes de Café no territorio incluindo Arroz, Milho, feijoes, Cebolas, Casavas, Cana de Acucar, Coco, Cacao, Frutas e verduras organicas.

A empresa Estatal da RDTL  na area de Agricultura e’ a nova maquina do Governo de lidar com a gestao professional, efectivo e eficiente em organizar os projectos de Agricultura, Floresta, Pesca incluindo criacao de gados, porcos, frangos, cavalos em projectar a nossa firmesa de alcancar o futuro volume de  exportacao de Timor-Leste aos paises estrangeiros principalmente a Indonesia e Australia como mercados potentes e enormes mais cerca de Timor-Leste.

As Instituicoes do Estado, os funcionarios, os que assumiu cargos superiores e cargos de chefia devera mostrar a corragem de solucionar os desafios como nova FALINTlL em realizar os sonhos estipulados dentro do Plano Estrategico de Desenvolvimento 2011 a 2030. Somos a maquina principal  do Governo e do Estado que sempre esta pronta de responder a nossa prontidao de assummir, analizar, discutir e solucionar segundo as Leis e os Planos e o programa do Governo. 

Muitas veses estamos concientes das nossas obstaculo actual e por outra parte negamos os mesmos sem accoes concretas onde reconhecemos os desafios, obstaculo e por outra parte justificamos a todos nas reunioes de que nao temos as condicoes de rezolver os problemas enfrentadas pelo pais. Deveremos gritar ao nosso povo timorense de que somos um povo inteligente e corrajoso em descobrir as solucoes estrategicas, tacticas, eficiente e eficacia em resolver nossos problemas actuais. Nossas  grandes relacoes com o Japao, a Korea e a India, a relacao com a China tambem e’ uma opurtunidade brilhante que podemos aproveitar e explorar em todas as areas de desenvolvimento antes existe as novas mudancas da geo-estrategia, da geo-politica e da geo-Economia no futuro. A nossa questao imporatnte e’ a eficiencia e a eficacia do tempo opurtuno de explorar e preencher segundo o nosso plano estrategico nacional.

O plano estrategico contein o objectivo da continuidade, da sustentabilidade, e podemos considerar como a  nutricao injetadas que pode insentivar, provocar e activar outras as areas dentro do processo de desenvolvimento nacional principalmente criar novas condicoes para o crecimento economico gradualmente. 

Assim, podemos apresentar uma ideia simples, eficiente e eficacia segundo a nossa situacao real de Timor-Leste na area de Agricultura, Floresta e Pesca.  A Empresa Estatal acima mencionada, e’ o Parceiro do Governo via o Ministerio de Agricultura, Floresta e Pesca que otorga plenos dos poderes do Estado em gerir e organizar o sector da Agricultura, Floresta e Pesca com a maneira de involver direitamente todos os Agricultoires, Pecuaria, Veterenaria e pesca do Pais em apoiar o futuro necessidades das  industrias no territorio. A empresa Estatal contratar temporariamente  todos os agricultores com o salario minimo do pais como primeiro insentivo de reactivar o sector de Agricultura, Floresta e Pesca durante 1 a 5 anos em alcancar a independencia dos Agricultores para continuar o mesmo sustentavelmente.

Segundo as Leis, a empresa Estatal de Agricultura tem a sua competencias e plenos poderes do Estado de assumir todos os terrenos abandonados (as vargens) para incluir no programa da Empresa Estatal de Agricultura em reactivar, plantar, produzir e desenvolver diversificamente todos os terrenos abandonados (as vargens)  segundo a potencia de cada regiao do territorio com o objectivo final de empurar o crecimento economico do povo e do pais.

Todas as vargens ou terrenos abandonados sao obrigatorios de cooperar com a Empresa Estatal de Agricultura com o fim de identificar e faser novo estudo de viabilidade em alcancar a diversificacao agricultura e produzir varios produtos para consume nacional incluindo apoiar as industrias com a perspectiva de exportacao.

A politica anterior do Governo sobre "POVO KUDA GOVERNO SOSA", foi uma boa politica e infelizmente sem um bom plano nacional e ambicioso,  sem uma boa organizacao, sem visoes claras, sem objetivo claro, sem uma accao serio e responsabelidade

Precisamos de ter  a grande corragem de plantar nos coracoes do nosso povo e de cada um dos timorenses  o sentimento de grande "ORGULHO", de ser Agricultores profissionais com a orientacao do Mercado e apoio financeiras e apoios tecnicos do Governo via a Empresa Estatal do Ministerio de Agricultura, Floresta e Pesca. 

A nossa preucupacao actual nao e’ a cultura de aguardar em longo praso a evolucao ou a revolucao de mudar o conceito de pensamentos das pessoas (Agricultores) timorenses, alias muitas veses falamos em diferentes occasioes e apresentamos como uma figura pesimistas sem resolucoes, onde somos os proprios fontes de ameacas ao Estado e Governo em relacao com a eficiencia  e a eficacia da maquina do Estado e do Governo em alcancar o nosso plano de RETORNO ao pais preucupado pelo nosso actual Presidente da Republica o sr. Taur Matan Ruak, Dezembro 2015.

A preucupacao  mudancas de "MIND SET", ou o modelo do conceito de pensar do nosso povo pode ser alcancar o melhor nivel nas suas accoes  apos o investimento publico do Governo via a Empresa Estatal de Agricultura, Floresta e Pesca   pode garantir sustentavelmente os rendimentos ao Governo e aos Agricultores (POVO KUDA GOVERNO SOSA) durante o siculo da producao, do processamento Alimentar, da armagenagem com o destino final de exportacao. 

Os Agricultores em todo territorio continuam como os donos das suas propriedades imoveis (terrenos) e por outra parte os mesmos sao os parceiros e autores principais no terreno no baixo da gestao professional da Empresa Estatal de  Agricultura, Floresta e Pesca em desenvolver o sector da Agricultura, utilizando-lhe os seus terrenos, com o ultimo destino de realizar o futuro volume de exportacao e trazer grandes retornos sustentavelmente ao pais e aos agricultores.

Entre o Governo e os donos do terrenos abandonados (sleeping land) existe CONTRATO de Tripartida ( donos do terreno, Ministerio de justica, Empresa  Estatal) em reactivar o terreno para provocar as receitas do pais no futuro.  Este contrato compartilhada  sustentavelmente nos seus primeiros 1 a 5 anos,  pode abrir a porta principal de transmitir as esperiencias aos nossos Agricultores, insentivar os mesmos de sentir orgulho com as receitas aos seus familiares para apoiar a economia sustentavel, seguida com a  demanda do volume de exportacao,  obrigar os Agricultores para produzir junto com a Empresa Estatal em fornecer as necessidades de industrias com o ultimo destino ao mercado regional e internacional.

Com a nossa cooperacao bilateral actual entre Timor-leste e China a Empresa Estatal de Agricultura, Floresta e Pesca de  Timor-Leste, necessita apoiu ambicioso do Governo e do Estado relativamente os  equipamentos pessados, tratores, especialistas timorenses, especialistas bilaterais proveninetes de Bogor Indonesia, de ISRAEL, de CUBA, de Vietnam, da Tailandia, da Malasia,  para organizar e compartilhar o sector de Agricultura, Floresta e Pesca  em produzir e alcancar o  beneficio mutua entre a empresa Estatal  de Agricultura, floresta e pesca e os grupos de Agricultores timorenses em todo territorio de Timor-Leste. 
CONCLUSAO; Este siculo de sistema (modul) rasionalmente, pode rezolver campo de trabalho dentro do pais, provocar o aumento das industrias, provocar o crecimento da economia sustentavel, atrair as pessoas de regressar aos seus aldeias, diminuir o volume de urbanizacao as cidades, aumentar o rendimento dos Agricultores, melhorar a vida das comunidades em todo territorio, aumentar o debito da agua no territorio e trazer as receitas nao petrolifero.

precisamos de levar todas assistencias bilaterais  entrar em nova paradigma (novo pensamento) de receber o mesmo segundo o nosso plano, a nossa prioridades e a nossa necessidades dentro do pais com o fim de multiplica-lo em nossas accoes e alcancar o objectivo comum como; a  seguranca alimentar, o balance entre a Exportacao e Importacao em apoiar sustentavelmente o desenvolvimento  nacional em todas as areas. 

AUTOR; DIPLOMATA, ALUMNI  UNTIM NA AREA DE SOCIO ECONOMIA, POST GRADUACAO NA DEFESA E SEGURANCA INSTITUTO DEFESA NACIONAL-UNIVERSIDADE LISBOA-PORTUGAL  JANEIRO 2014. (VIVE EM MANATUTO).

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.