VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Em memória do Professor Benedict Anderson

Professor Benedict Anderson
Académico americano e bom amigo de Timor-Leste, o Professor Benedict Anderson faleceu ontem em Batu, Indonésia, com 79 anos. Benedict Anderson foi Professor Emérito de Estudos Internacionais na Universidade de Cornell e responsável pelo departamento de estudos indonésios desta instituição.

Durante a luta de Timor-Leste pela sua autodeterminação, o Professor Anderson expôs o sofrimento sentido pelo povo timorense. É célebre o modo como desmentiu as alegações do Departamento de Estado dos EUA, durante as audiências do Congresso em 1978, que afirmavam que os presos políticos timorenses estavam a ser libertados. Nessa altura, revelou também as graves consequências provocadas pela fome de 1977, enquanto diplomatas norte-americanos "fechavam os olhos". No Congresso de 1980, arrasou por completo o depoimento do Embaixador para a Indonésia, que tendo visto em primeira mão o sofrimento do povo de Timor, nunca propôs que o Departamento de Estado oferecesse ajuda humanitária. Benedict Anderson afirmou mesmo: "É um pouco estranho ter um Embaixador a voltar ao seu país para mentir em nome de um governo estrangeiro".

Nos anos seguintes, os textos do Professor Anderson ajudaram a explicar à comunidade internacional o fracasso da tentativa indonésia em "absorver" Timor-Leste, as razões que estão por trás da abordagem brutal do TNI (Forças Armadas Indonésias) e o notável crescimento e consolidação do nacionalismo Timorense. O nacionalismo foi o ponto central do seu estudo e o seu livro “Comunidades imaginadas - Reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo” tornou-se um marco das publicações neste domínio.

O Porta-Voz do VI Governo Constitucional, Ministro de Estado, Agio Pereira, afirmou que "o Professor Anderson foi um académico sensível à causa timorense. Durante décadas, envolveu-se com muitos timorenses, mostrando uma empatia na sua busca em descobrir o nosso modo de pensar e em compreender a nossa realidade. Foi destemido ao apresentar a verdade, mesmo quando era inconveniente. Por estes atributos e pelo seu grande respeito pela nossa luta, lembramo-nos dele com carinho e honramo-lo neste momento. O Governo transmite condolências à sua família, colegas e amigos."

Díli, 14 de dezembro de 2015

Comunicados
Ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros e
Porta-voz Oficial do Governo de Timor-Leste
http://timor-leste.gov.tl/?p=14193

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.