VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Congresso  Nacional de Recontrucão de Timor-Leste Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente Partido Democratico Frenti-Mudança FM Partido Socialista Timor Partido do Desenvolvimento Nacional Associação Social-Democrata Timorense União Nacional Democrática de Resistência Timorense União Democrática Timorense Partidu Republikanu Partido Libertasaun Povu 

Aileba Partido Democrática Republica de 

Timor Associação Popular Monarquia Timorense Partido Unidade Nacional Partido Milénio Democrático Klibur Oan Timor Asuwain Aliança Democrática Partido Timorense Democrático Partidu Democrática Liberal Partido do 

Desenvolvimento Popular Partido Democrata Cristão


Perfil Primeiru Prezidente Timor-Leste
TIMOR-LESTE



Entrevista
a Nicolau dos Reis Lobato


Se Ma'ak Atu Ba Tuur Iha
Palasiu Prezidensial Nicolau Lobato?

domingo, 9 de agosto de 2015

Hiroshima: a bomba, o poder e a memória



Opinião
Hiroshima: a bomba, o poder e a memória 
MANUEL LOFF 08/08/2015 - 08:43
Quando, há 70 anos, a primeira bomba atómica, a Little Boy, explodiu sobre Hiroshima, 70 mil pessoas morreram, e outras tantas morreriam nas semanas imediatamente subsequentes. Talvez não fosse logo evidente que uma nova etapa na existência humana tinha começado, mas os norteamericanos deram-se logo conta do impacto militar e humano. Apesar de saberem que os japoneses queriam, ainda antes d'a Bomba (como passaria a ser designada na linguagem universal), negociar a paz através de uma mediação soviética (a que Estaline se esquivou), os norteamericanos não hesitaram, três dias depois, no dia 9 agosto, em lançar sobre Nagasaki a segunda bomba. Outras 74 mil pessoas morreram.

Ler artigo completo:
>> Hiroshima: a bomba, o poder e a memória

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.