VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Congresso  Nacional de Recontrucão de Timor-Leste Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente Partido Democratico Frenti-Mudança FM Partido Socialista Timor Partido do Desenvolvimento Nacional Associação Social-Democrata Timorense União Nacional Democrática de Resistência Timorense União Democrática Timorense Partidu Republikanu Partido Libertasaun Povu 

Aileba Partido Democrática Republica de 

Timor Associação Popular Monarquia Timorense Partido Unidade Nacional Partido Milénio Democrático Klibur Oan Timor Asuwain Aliança Democrática Partido Timorense Democrático Partidu Democrática Liberal Partido do 

Desenvolvimento Popular Partido Democrata Cristão

Ohin, 7 Dezembru, Tinan 41 Liu-ba Indonesia Invade Timor-Leste (1975-2016)
7 Dez 1975 Indonesia Kamat Timor-Leste 7 Dez 1975 Indonesia Kamat Timor-Leste 7 Dez 1975 Indonesia Kamat Timor-Leste 7 Dez 1975 Indonesia Kamat Timor-Leste 7 Dez 1975 Indonesia Kamat Timor-Leste
TIMOR-LESTE
Ami nia mehi ma'ak Liberta ita nia Rain no Liberta ita nia Povo, Ita hotu nia Mehi ma'ak Ukun Rasik An!".


Memoria 7 Dezembru 1975 - Invazaun Militar Indonesia Mai Timor-Leste
Portugal disse aos EUA que não se oporia à invasão de Timor-Leste
Mengungkap Invasi Indonesia di Timor-Timur

Kopassus veterans mark 41 years since Indonesia's invasion of East Timor

Pertempuran sengit & berdarah di Dili, Kopassus Vs Tropaz

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Discurso de SE o Presidente Taur Matan Ruak no Almoco em Honra de SE o Presidente da Indonesia Susilo Bambang Yudhoyono

Foto PR Facebook
www.facebook.com/presidenciatl
Díli, 26 deAgosto de 2014

Senhor Presidente Susilo Bambang Yudhoyono
Madame Ani Yudhoyono
Senhor Primeiro-Ministro, senhore smembros do Governo
Senhor Ministro Marty Natalegawa
Distinta delegação
Ilustresconvidados

Excelências.

Senhor Presidente é, para mim, um privilégio e uma honra receber Vossa Excelência e a senhora Ani Yudhoyono de novo em Timor-Leste.

Em meu nome e da Isabel, dou as mais calorosas boas vindas a Vossa Excelência e à sua delegação. Desejo a todos uma boa estada em Timor-Leste e que o programa que foi organizado seja produtivo e agradável.

Esta é a terceira visita que o Senhor Presidente faza o meu país como Chefe de Estado, o que ilustra de modo eloquente as excelentes relações existentes entre Timor-Leste e a Indonésia.

A amizade e cooperação intensa que desenvolvemos devem-se à determinação dos governos dos nossos países e à vontade dos nossos povos. A opção partilhada pela paz, o diálogo e a reconciliação é o resultado de uma vontade genuína de cooperar para a estabilidade e o desenvolvimento.

O trabalho da Comissão Verdade e Amizade foi notável. A implementação das suas recomendações tem tido avanços significativos. Destaco, entre outros, os progressos na área da cooperação técnica e capacitação, incluindo administração e governação, saúde, desenvolvimento de infraestruturas, agricultura, Direitos Humanos, além, naturalmente, da implementação do passe de fronteira e da abertura de postos de fronteira.

A nossa cooperação é ampla, da segurança das fronteiras, à Defesa, e ao intercâmbio económico e cultural, que é intenso.
Esta visita será ocasião para a criação de dois novos pontos de passagem na fronteira comum.

Estamos a alargar gradualmente as facilidades para o trânsito de pessoas e o intercâmbio comercial e cultural, em benefício das populações e da dinâmica económica de ambos oslados.

Serão assinados ainda hoje novos memorandos sobre cooperação em importantes áreas, das quais destaco a Educação, a Cultura, a Economia.

Os nossos países cooperam igualmente em processos multilaterais que são pilares da segurança e confiança, na região e para além dela.

São os casos da prevenção e combate ao terrorismo, ao crime organizado, da cooperação para a proteção ambiental, entre outras.

Timor-Leste está determinado a trabalhar para reforçar as condições de paz e a confiança necessária sao desenvolvimento económico e social e de contribuir para a estabilidade e a cooperação regionais e alargar a nossa cooperação em todas as áreas mutuamente vantajosas.

O nosso país tem em curso vultuosos investimentos para a modernização e diversificação da nossa economia.

Estes investimentos constituem não apenas projetos para o desenvolvimento social das nossas populações, mas são igualmente fato ressignificativos para a dinamização da economia regional.

Um quadro de cooperação tripartida com a Indonésia, especialmente as províncias mais próximas, e o Norte da Australia podepotenciar, significativamente, a escala das economias envolvidas e a cooperação económica regional.

A assinatura, nesta visita, de um memorando para constituição do grupo de trabalho que irá abordar as potencialidades do Desenvolvimento Económico Regional Integrado é um passo do maior relevo para o alargamento da cooperação económica.

Timor-Leste é membro da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, a que presidimos no biénio 2014-2016.

A CPLP é uma organização pluri-continental, cujos Estados-membros têm também sólida integração nas associações de Estados das respetivas regiões.

A CPLP pode ser uma plataforma, parapotenciar a cooperação inter-regional, incluindo com a ASEAN, com vantagens mútuas para todas as partes.

Continuamos a preparar-nos ativamente para a adesão plena à ASEAN. Reitero ao senhor Presidente Susilo Bambang Yudhoyono o nosso reconhecimento, pelo seu empenhamento e o sólido apoio da Indonésia ao nosso pedido de adesão.

Excelências.

Quero agradecer a contribuição do senhor Presidente Susilo Bambang Yudhoyono para a construção de confiança e o desenvolvimento harmonioso das relações entre os nossos países nos últimos dez anos.

A Indonésia, o maior país da região, é hoje uma potência respeitada que dá contributos da maior importância para a estabilidade, a paz e a prosperidade – na região e para além dela.

A ASEAN, nos últimos 10 anos, tem sido um motor do crescimento económico mundial.

A estabilidade e abertura na nossa região têm sido essenciais para a atmosfera confiante e empreendedora de que os países vizinhos beneficiam.

A contribuição de Vossa Excelência tem sido decisiva para as relações de paz e confiança entre Timor-Leste e a Indonésia e, igualmente, para a atmosfera positiva e mais segura na região.

O Bali Forum para a Democracia e osencontros de Diálogopara a Defesaem Jakarta, tornaram-se símbolos da Indonésia democrática e têm dado contributos importantes para a atmosfera de diálogo e confiança.

A iniciativa de Vossa Excelência e das TNI de criação do Centro de Formação para Missões de Manutenção de Paz, e do Centro para a Paz e a Segurança, sediados em Sentul, Bogor, merece ser destacada.

As Forças Armadas podem ser uma influência positiva na estabilidade e segurança internacionais, quando sabemos que estabilidade e segurança são fatores indispensáveis ao desenvolvimento e prosperidade das Nações.

O enfoque na preparação técnica para missões internacionais de manutenção de paz apontam caminhos para novos contributos dos militares para a criação de confiança e o desenvolvimento mais harmonioso das relações internacionais.

A Indonésia é o país anfitrião do próximo Forum Global das Nações Unidas para a Aliança das Civilizações, este mês, em Bali.

A reunião da Aliança das Civilizações na Indonésia põe simbolicamente em destaque os valores da diversidade religiosa e da cultura de tolerância inscritas na sua Constituição pelos seus pais fundadores.

A democracia indonésia é admirada, na região e no mundo.
Os atos eleitorais que este ano se realizaram, com participação elevada dos cidadãos, confirmam a maturidade e o espírito de tolerância e convívio democráticos, propícios ao desenvolvimento económico e social.

Senhor Presidente.

Como referi algumas vezes, o processo de reconciliação entre Timor-Leste e a Indonésia merece ser estudado e pode conter lições úteis para outros povos e outras regiões.

A nossa experiência mostra que as democracias sabem resolver os diferendos internacionais com diálogo e espírito de tolerância, e que só soluções negociadas criam o ambiente de paz, estabilidade e motivação indispensáveis ao desenvolvimento e ao progresso social.

A conjuntura internacional tem sido cadavez mais caracterizada pela instabilidade e a proliferação de conflitos e diferendos, com impactos negativos no ambiente das relações internacionais.

A crise na Ucrânia, os conflitos arrastados na Síria, Iraque, Afeganistão, e situações como a do Saara Ocidental ou da Palestina, são focos de violência que afetam a capacidade do mundo se concentrar nos desafios globais que confrontam a Humanidade – desafios que requerem ação coletiva concertada da comunidade internacional.

O impasse e arrastamento destes e de outros conflitos causam sofrimento indescritível das pessoas, de famílias e comunidades inteiras, apanhadas na espiral da violência.

Estes impasses prejudicam seriamente o primado da lei e do Direito Internacional.

Como o grupo de nações do g7+ – a que Timor-Leste pertence – tem sublinhado, sem paz e estabilidade não é possível erradicar a pobreza, não é possível responder à aspiração dos povos ao bem estar e à cidadania plena. Sem paz e estabilidade não há desenvolvimento.

Excelências.

Que forma melhor poderemos encontrar de trabalharmos para a paz e a estabilidade internacional do que utilizar os nossos préstimos e partilhar a experiência da nossa reconciliação?

Estadistas que se distinguiram no nosso processo de paz e reconciliação, como Vossa Excelência, José Ramos-Horta, Xanana Gusmão ou Mari Alkatiri, e outros, têm contributos valiosos a dar ao entendimento internacional.

Eu gostaria de contribuir para a constituição de um centro para paz e a confiança internacional, integrado por personalidades dos nossos países, com o objetivo de promover uma agenda de prosperidade, tirando partido da nossa experiência comum, quando esta possa ser útil em diferendos internacionais, seja:

- Promovendo o diálogo para a solução de conflitos;
- Promovendo o diálogo político inclusivo;
- Promovendo o valor da proteção e da segurança das pessoas; e
- Desenvolvendo competências sociaispara a reconciliação comunitária;

Numa palavra, um centro impulsionando atividades que estão na raíz da estabilidade e da cooperação, e que favorecem o desenvolvimento.

Uma iniciativa como esta terá o apoio empenhado do governo de Timor-Leste e do nosso povo.

Excelências.

Senhor Presidente Susilo Bambang Yudhoyono.

Continuarei a trabalhar para estreitar as relações entre os nossos países e intensificar a nossa cooperação em projetos mutuamente benéficos, para os nossos povos.

Termino com um brinde:
À saúde e bem estar de Vossa Excelência e da senhora Ani Yudhoyono, e ao aprofundamento da amizade entre Timor-Leste e a Indonésia.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.