VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

I N T E R F E T
15 Setembro 1999
O Conselho de Segurança da ONU aprova a Resolução n° 1264,
que autoriza a criação de uma força internacional para Timor-Leste (INTERFET)
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
Dezenvolvimentu Nasional presija iha Programa nebeé Programátiku
Reasun Oposisaun ba Programa VII gov
Primeiro-ministro timorense não entende críticas a programas..
Oposição exige explicações ao Gov sobre justiça e reforma adm..
Xanana Gusmão quer "ganhar experiência" como oposição..
Governo quer duplicar receitas domésticas com IVA e impostos tabaco...
Masuk Indonesia Tanpa Paspor, 2 Warga Timor Leste Diamankan Polisi
Opozisaun Rejeita, Programa VII Governu, Alkatiri: “Hau Prontu...”
Timor "satisfeito" novo acordo que regula fronteira com Austrália
Comissão confirma acordo entre Timor-Leste e Austrália

 
 
   

quarta-feira, 5 de março de 2014

Tribunal Internacional de Justiça anuncia medidas provisórias a favor de Timor-Leste

No dia 3 de Março o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) proferiu uma decisão interlocutória quanto ao pedido, por Timor-Leste, de medidas provisórias no caso "Sobre as Questões Relativas à Apreensão e Detenção de Certos Documentos e Dados (Timor-Leste vs. Austrália)." Apesar dos quatro compromissos distintos por parte do Procurador-Geral Australiano (a 4 de Dezembro de 2013, 19 de Dezembro de 2013, 23 de Dezembro de 2013 e 21 de Janeiro de 2014), o Tribunal Internacional de Justiça utilizou o seu mandato judicial para emitir medidas provisórias, no sentido de proteger os direitos e interesses de Timor-Leste, que incluem:

(i) garantir, até à conclusão do processo a decorrer no TIJ, que os documentos e dados apreendidos não são, em qualquer momento ou de qualquer forma, usados por qualquer pessoa ou pessoas em detrimento de Timor-Leste;

(ii) manter sob sigilo os documentos apreendidos e os dados electrónicos e quaisquer cópias dos mesmos até uma nova decisão do Tribunal, e

(iii) não interferir de forma alguma nas comunicações entre Timor-Leste e os seus consultores jurídicos relacionadas com os processos de arbitragem pendentes, com quaisquer futuras negociações bilaterais relativas à delimitação marítima, ou qualquer outro procedimento relacionado entre os dois Estados, incluindo o processo a decorrer no TIJ.

Todas as medidas foram aprovadas por maiorias significativas - 12 votos a favor e 4 contra, para as duas primeiras, e 15 votos a favor e 1 contra para a terceira.

O Tribunal considerou que os compromissos do Procurador-Geral Australiano, antes e durante as audiências, foram insuficientes e emitiu as duas primeiras medidas para proteger a confidencialidade dos documentos e os direitos de Timor-Leste. A natureza abrangente das duas primeiras medidas provisórias, juntamente com a declaração emitida pela Austrália a 04 de Marco de 2014 de que irá cumprir com as ordens do TIJ, originou um resultado que Timor-Leste acolhe com satisfação.

A terceira medida de "não interferir de forma alguma nas comunicações" ultrapassa o pedido de Timor-Leste de não-interceptação e foi recebida com satisfação pelo Estado de Timor-Leste de forma a garantir um processo justo e criterioso, não apenas no imediato, mas para todas as negociações futuras do Estado, especialmente conforme indicado pelo Tribunal "em quaisquer futuras negociações bilaterais relativas à delimitação marítima."

Timor-Leste reconfirma a promoção do diálogo com a Austrália como um mecanismo prioritário para resolver os litígios existentes e encoraja o novo Governo australiano a agir de boa-fé e a usar meios conciliatórios para resolver questões pendentes, incluindo a do direito soberano de Timor-Leste a uma fronteira marítima.

O Porta-voz do V Governo Constitucional, Ministro de Estado Agio Pereira expressou “gratidão ao Tribunal Internacional de Justiça e aos seus 16 membros pelo tempo, consideração e celeridade na protecção dos direitos e interesses de Timor-Leste. Estas medidas provisórias foram pedidas não só para proteger e promover os direitos de Timor-Leste mas os de todos os Estados soberanos na defesa das leis e convenções internacionais que subscreveram. Esta é uma vitória tanto para o povo de Timor-Leste como para o povo da Austrália, que preferem ver os respectivos Governos a trabalhar juntos, de uma forma honesta, franca e mais colegial, pelo interesse nacional colectivo, a longo prazo”.

Díli, 5 de Março de 2014

Ministro de Estado e da Presidência do Conselho de Ministros e
Porta-voz Oficial do Governo de Timor-Leste
http://timor-leste.gov.tl/

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.