VISAO MISAO OBJECTIVO SPORTIMOR FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE

domingo, 30 de outubro de 2011

A candidatura do Fernando Lasama afirma a prontidão da nova geraçao para receber a estafeta da liderança da nacao Timor-Leste

Por: António da Conceição*

Biografia

Fernando “Lasama” de Araújo, candidato do Partido Democratico para a Presidência da República para o período de 2012-2017 vem afirmar a posição política do Partido Democrático para a sociedade Timor-Leste que a eleição de 2012 não é puramente só um exercíssio político que acontece em cada cinco anos no percurso da vida da nação. A eleição de 2012 no contexto politico da existência da nação Timor-Leste é um período que inicia o processo da transição da lideransa pelos fundadores da nação que pertemcem aos anos de 1975 a nova geração pos-75. É neste contexto que, o Partido Democrático, vem com a sua convicção política nomear o seu Presidente do Partido para ser candidato as eleições presidencias de 2012.

A candidatura do Fernando “Lasama” de Araújo faz-se dentro do espirito de que a nova geração saiba o que os seus antecessores sonharam por Timor-Leste, e que por causa disto quanto sofreram até o deram a sua propria vida. Assim, Fernando “Lasama” de Arauúo, a ser candidatado a eleição presidencial de 2012 vem dignificar o sonho e as aspiraçoes dos fundadores da nação RDTL e fezer dela um espírito vivido na governação de 2012-2017 e esforça-la para ser concretizada. Tendo como lema “Ba ó Maubere nia oan, hau hamrik”, Fernando “Lasama” sonha os sonhos dos fundadores. O sonho de “Lasama”nos sonhos dos fundadores não o tomou apenas como algo justificativo para certificar a sua candidatura e fazer convencer os eleitores, mas demostra a verdade que o viveu na sua infáncia á sua mocidade até a sua era de estudante. Fernando manteve com um princípio que para alguns naquela altura deveriam ter achado que ele era louco: “ Antes sem títuto do que sem Pátria” era o moto da RENETIL, organizasaun fundada pelos estudantes universitárius na Indonésia no ano de 1987 onde Fernando “Lasama” era o Secretario Geral. Viveu de corpo e alma o lema “Antes sem Titulo do que sem Pátria” Fernando Lasama de Araujo dirigiu a organização com a sua sede principal em Bali e percorreu as ilhas de Java semeando o espírito da Resistência no seio dos estudantes, isolando os Timorenses contra a influência inavasora, recrutando companheiros militantes para juntos fazerem da Independência uma causa nacional de todos os Timorenses. Também, sendo um lider da Resistência clandestine, Fernando exerceu o papel de ser catalizador entre a Frente Armada e a Frente Diplomática canalizando informações da Frente armada para a Frente Diplomático para fins da diplomacía e vice-versa da Frente Diplomática para a Frente Armada. Como consequência do compromisso feito a causa da Independência, Fernando Lasama foi capturado e condenado sob pena prisão de 9 anos em Cipinang, Jakarta.

Hoje, Fernando é o Presidente do Partido Democrático que já o levou até o cargo actual como Presidente do Parlamento Nacional do periodo de 2007-2012.

A visão do Candidato Presidente a ser eleito

A visão de Fernando Lasama como Presidente eleito não será outro senão garartir a continuidade do sonho dos fundadores desta nação, isto é um Timor-Leste livre, justo e democrático. Um Timor-Leste livre não apenas no contexto de não ser governado por um pais estrangeiro ou livre de uma ocupação, mas um Timor-Leste livre no contexto de Timor-Leste ser dono da sua riqueza, ser dono do seu desenvolvimento e ser dono da sua pessoa. A conpentência atribuida ao Presidente da República no exercicio das funções de relações Internacionais segundo a Constituição da República permite o presidente eleito em exercer a sua função em dialogar com a comunidade Internacional para que o direito inalienável do povo Timor-Leste seja respeitado e a soberanía de Timor-Leste seja respeitada e dignificada.

Quanto o sonho de um Timor-Leste justo não apenas centra no contexto de respeito pela lei, mas que entre os Timorenses haja justiça social e economica e respeito o mútuo. Que a diferença de ser gente campones não o faça ser inferior e que o “baino” da cidade não o faça ser superior ao Maubere da montanha. Que entre os timorenses não reine a divisão fabricados por razões geográficas ou por crenças religiosas, ou mesmo pela raça ou pela cor da pele. Um Timor-Leste justo que saiba viver os seus valores vividos tais como “matak ida-idak nian, tasak ita hotu han”.

O sonho de um Timor-Leste Democrático defacto reside no pluralismo e no multi-partidarismo onde as opiniões podem ser contrarias. Todavia, um Timor-Leste Democratico deve ser tambem uma união onde o bem-comum é uma causa a ser defendida, promovida e respeitada por todos. Um Timor-Leste Democratico terá que ser um Timor-Leste ondes as indiferenças não podem ser causas de violência, mas são razões que nos levam ao diálogo.

Como fazer destas aspirações um modo de viver para os Timorenses?

1. A Curto prazo, a educação cívica deve ser um programa base para a conciencialização as classes da nossa sociedade. Este programa não reside apenas na socialização das leis mas fundamentam-se também com os ensinamentos doutrinais religiosas professadas pelos cidadãos. A combinação das leis com os ensinamentos doutrinais religiosos são extremamente necessários na formaçao do caracter humano da nossa sociedade o que depois contribuirá fortemente para a formação de uma futura sociedade a ser identificada no futuro.

2. Ainda em relaçao a educação cívica, propõe-se também para que as escolas se introduzem o ensinamento da ética de convivéncia na sociedade aos alunos como parte importante para a formação humana dos estudantes visto que, a era informática tem vindo a influênciar muito o modo de agir da nossa juventude nos dias de hoje o que muito difícil se não nos criarmos este balanço.

3. A longo prajo a edução continuará e será a maior prioridade da nação. Se hoje a nossa sociedade é ainda dominada pelo obscurantismo não estamos a viver os desejo dos nossos fundadores desta nação.Por causa disto a educação tornar-se-a um foco da advocacia da presidencia de Fernando Lasama.

4. Timor-Leste de amanha terá que ser um Timor-Leste culto, civico, evoluido e respeitado onde as instituições do estado são respeitadas devidamente. Os líderes destas instituições terão que ser lideres intelectuais, com personalidade e de espirito humanismo. A presidência de Fernando Lasama centrará também no processo de identificação e formação de futuros lideres para assumirem responsabilidades governativas quer no funcionalismo público, como também nas instituições do estado e no seio da sociedade.

5. A Presidência de Fernando Lasama de Araújo focará também na promoção dos intereses de Timor-Leste, na defeza dos seus direitos e da sua soberania. Para tal, o presidente promoverá o activismo de Timor-Leste no diálogo a fim de encontrar soluções para questões do seu direito e também internalmente promoverá a aceitação mútua de todas as partes quanto as questões de interese nacional.

6. A manutenção da segurança e estabilidade será um papel importante a ser desempenhada pelo Fernando Lasama de Araujo quando for eleito. Cabe a competência do presidente eleito promover dialogo regular com as instituições do estado, as varias partes relevantes com papel especifico ou parcial quanto as questões da segurança e defeza, com os partidos politicos a fim de manter a paz no seio da sociedade. Um diálogo eventual deve-se também ser feito periódicamente com os lideres comunitarios a fim de os involverem na manutenção da paz e promover uma cultura de tolerância entre os Timorenses.

7. Embora a competência na formulação da politica de desenvolvimento da nação cabe a competência do Governo, mas a presidencia de Fernando LaSama terá a orbigação moral de advogar também quanto ao desenvolvimento em prol do povo a fim de manter o equilibrio do governo no exercicio das funções e na execução dos programas para o beneficio das comunidades.

Sendo ele o candidate proposto pelo Partido Democratico, Fernando Lasama de Araujo será incondicionalmente apoiada pelo Partido no exercissio da sua função de Presidente da Republica a fim de tornar o sonho dos fundadores e o sonho do Partido Democrático uma realidade. Se os fundadores sonharam pela liberdade, justiça e prosperidade dos Timorenses, hoje o partido Democratico juntamente com Fernando LaSama de Araujo sonha os sonhos dos Fundadores para este curto período de 2012-2017: “Que o povo de Timor-Leste de Oecusse ate Jaco, de Atauro ate Tasi-Mane, vive na paz nas suas aldeias e nos seus Sukus, que tenha comida suficiente, que tenha acesso a electricidade, agua potavel e saneamento, que tenha capacidade para enviar os filhos a escola, que tenha capacidade para ter acesso a assistencia a saude e que tenha capacidade maior para se levanter firme e assegurar a independencia e participar activamente no processo de construir a nacao e realizar um desenvolvimento sustentavel”.

Este sonho do Partido e do Fernando Lasama de Araujo, candidate presidente é sonho real dos Timorenses baseada na condição de vida actual em que o pais ainda está em vias de se desenvolver economicamente mas sobretudo de se desenvolver melhor como um povo com a sua identidade de ser, de agir e de viver. Este sonho acenta nos valores reflectidos pelo Partido e comungados pelos militantes que são a democracia, a justiça, a solidariedade e os direitos humanos.

Fernando Lasama de Araujo: “Ba O Maubere nia Oan, hau hamrik”


*Secretario do Conselho Politico Nacional do Partido Democratico
& Porta-voz oficial do Candidato Presidente Fernando La Sama de Araujo!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.