VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente

Hili ho konsiensia, vota ho Hanoin ba POVU no Domin ba TIMOR-LESTE
... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ...
TIMOR-LESTE



Entrevista
a Nicolau dos Reis Lobato


Lei Bandu Labarik Labele Involve Iha Kampaha Ba Futuru, Vota ho Dame! Sukit-malu mak "interesse nacional" Partido nebe la halo promesa iha eleisaun... Pemilu Timor-Leste: "Keadilan Waktu" Oinsa neutralisa tensaun entre ita nia ulun bot sira? “LÍDER IDEAL” Timor-Leste Parliamentary Elections: Hard Choices, Hard Times

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Ministerio da Agricultura reporta durante o debate orçamental sobre as concretizacoes solidas de 2010 e os planos para 2011

24 de Janeiro de 2011
Díli, Timor-Leste

O actual debate orçamental no Parlamento Nacional de Timor-Leste permite aos Ministérios reportarem sobre os progressos em 2010 e delinearem planos para o ano de 2011.

Tendo conseguido excelentes resultados por via da definição de nove programas principais em 2010, o Ministério da Agricultura continua a progredir para atingir as metas nacionais de auto-suficiência alimentar, para aumentar a produtividade e a produção, diversificar a gama de produtos e fazer o país passar de uma agricultura tradicional de subsistência para uma agricultura eficiente e modernizada, eventualmente com capacidade para aumentar as exportações.

A implementação do Programa de Agricultura e Horticultura em 2010 resultou no aumento da produtividade ao nível do arroz, milho e vegetais. A produção de batata europeia aumentou quase para o dobro, subindo de uma média de 2,04 toneladas por hectare em 2009 para 4,7 toneladas por hectare em 2010. Foi usada lavoura gratuita para preparar terrenos para cultivo em 8.359 hectares, tendo sido distribuídas centenas de toneladas de sementes. Conseguiu-se reduzir o número de doenças e pragas em plantas.

Através do Programa de Pescas foram construídos 14 pântanos de peixe em quatro distritos, a fim de promover a criação de peixe. A produção no sector das pescas foi apoiada por toda a nação através da distribuição de motores e barcos para contribuir para a melhoria dos métodos utilizados. O Programa Florestal possibilitou a preparação de viveiros de plantas, a manutenção de plantações de madeira, a construção de parcelas de demonstração em áreas e bacias hidrográficas e a prevenção de actividades ilegais. O Programa de Quarentena e Segurança Biológica trabalhou em prol do cumprimento dos requisitos internacionais na área da importação e exportação de produtos agrícolas.

O café, o principal produto de exportação de Timor-Leste, é abrangido pelo Programa de Café, Indústria e Empresas Agrícolas. A produção de 312.000 pés de café e a reabilitação de 150 hectares de café pertencentes aos agricultores nos distritos de Ermera, Liquiçá e Ainaro fizeram com que a produção subisse dos 250 quilogramas por hectare para os 500 quilogramas por hectare em 2010. O foco na diversificação traduziu-se no desenvolvimento da indústria do caju, no estabelecimento de culturas cruzadas de coco e cacau e em formação para o cultivo de feijão-frade, feijão fore mungo e milho. O Programa de Formação Técnica Agrícola formou mais de mil alunos.

O Programa de Irrigação em 2010 registou a construção de novas irrigações e a protecção de áreas agrícolas e canais de irrigação contra cheias. Esta foi uma prioridade elevada, uma vez que 2010 ficou marcado por pluviosidade invulgarmente alta, com uma estação de chuvas prolongada. Foram concluídos estudos técnicos e de viabilidade em preparação do desenvolvimento de irrigação em cinco áreas, abrangendo cerca de 5.300 hectares. O Programa de Desenvolvimento Comunitário Agrícola prestou apoio a actividades de criação de gado, horticultura, reflorestação e agricultura, incluindo a distribuição de animais e de maquinaria. Por fim, o Programa de Investigação trabalhou na classificação de solos, processamento de trigo e formas para aumentar a produção de leite, estando a ser testadas novas técnicas para aumentar a produção de 1 a 6 litros para 2 a 9 litros.

O Secretário de Estado Ágio Pereira referiu que “em 2010 o Ministério da Agricultura e Pescas continuou a obter resultados muito positivos, à semelhança do que havia feito em anos anteriores, apesar das condições climatéricas adversas. No próximo ano haverá novos saltos ao nível da produtividade, bem como a transição do sector agrícola, com a correspondente melhoria em termos de nutrição e com o alívio gradual da pobreza rural, algo que continuaremos a perseguir em 2011 através do trabalho conjunto.” FIM

Fonte: Secretário de Estado do Conselho de Ministros e
Porta-voz Oficial do Governo de Timor-Leste. Ágio Pereira +670 723 0011
Correio electrónico: agio.pereira@cdm.gov.tl ou govtlmedia@gmail.com Portal electrónico: www.timor-leste.gov.tl

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.