VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

I N T E R F E T
15 Setembro 1999
O Conselho de Segurança da ONU aprova a Resolução n° 1264,
que autoriza a criação de uma força internacional para Timor-Leste (INTERFET)
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
Dezenvolvimentu Nasional presija iha Programa nebeé Programátiku
Reasun Oposisaun ba Programa VII gov
Primeiro-ministro timorense não entende críticas a programas..
Oposição exige explicações ao Gov sobre justiça e reforma adm..
Xanana Gusmão quer "ganhar experiência" como oposição..
Governo quer duplicar receitas domésticas com IVA e impostos tabaco...
Masuk Indonesia Tanpa Paspor, 2 Warga Timor Leste Diamankan Polisi
Opozisaun Rejeita, Programa VII Governu, Alkatiri: “Hau Prontu...”
Timor "satisfeito" novo acordo que regula fronteira com Austrália
Comissão confirma acordo entre Timor-Leste e Austrália

 
 
   

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Encontro TLDPM abre com o discurso do Primeiro-Ministro Kay Rala Xanana Gusmão

Foti husi portal Governu: www.timor-leste.gov.tl

O Encontro dos Parceiros de Desenvolvimento de Timor-Leste abriu com o discurso do Primeiro-Ministro Kay Rala Xanana Gusmão onde foi feita uma análise sobre o passado, o presente e o futuro da jovem Nação.

O Passado

Numa visita aos mais importantes factos históricos que marcaram Timor-Leste, o Primeiro Ministro lembrou às delegações presentes que os conflitos que fustigaram o território resultaram de factores externos ao País e não tiveram origem em questões internas: “O nosso passado de conflitos não foi, portanto, de guerras entre reinos ou etnias, mas guerra entre timorenses e todos quantos vieram do outro lado do mar, os estrangeiros”, afirmou.

O Presente

O Primeiro-Ministro lembrou as medidas levadas a cabo pelo País no sentido de uma construção sustentada de Timor-Leste desde a Independência, com alusões ao Plano de Desenvolvimento Nacional e a necessidade de construção de múltiplas instituições do estado e inexistentes em 2002.

Kay Rala Xanana Gusmão apontou três factores fundamentais para a fragilidade do Estado, sobretudo depois da crise de 2006: incapacidade de ir às causas reais dos problemas, provocando uma tendência à auto-satisfação; falta de vontade política nas instituições do Estado para cooperarem entre si na busca da solução; e a tendência incontrolada dos governantes de politizar a situação do País.

Num discurso virado para os parceiros de desenvolvimento, o Primeiro-Ministro Xanana Gusmão lembrou que o embargo feito pelos Estados Unidos a Timor-Leste em nada ajuda o País. Recordou, ainda, que o Governo tudo tem feito para ultrapassar os problemas existentes, através do estabelecimento de Planos de Acção Anuais onde são identificadas as prioridades sociais, económicas e políticas do País e também a reforma da gestão das finanças do Estado que considerou um sucesso: “Aumentámos a taxa de crescimento económico para uma média de dois dígitos a partir de 2007, sendo que em 2008 foi de 12.8% e em 2009 de 12.2%”.

O Futuro

Num discurso de cerca de trinta minutos, o Chefe do Executivo abordou também os desafios e planos do Governo para o futuro. O Primeiro-Ministro fez um apelo aos parceiros de desenvolvimento para investirem no País e assim contribuirem para o objectivo de desenvolvimento previsto para o ano de 2020 que o “povo tomou como referência”. O novo Plano de Desenvolvimento Estrategico é a formula encontrada para ajudar Timor-Leste a sair do grupo dos Estados frágeis: “Estamos apostados para tirar Timor-Leste da lista dos Estados frágeis e pobres para um País de rendimento médio, em 15 a 20 anos. É este o futuro que iremos decidir para nós mesmos”.

A conferência TLDPM, que junta mais de 40 delegações de parceiros de desenvolvimento de Timor-leste, continua até ao fim do dia, em Díli.

PT versao: http://timor-leste.gov.tl/?p=2451&n=1

Eng.Version: http://timor-leste.gov.tl/?p=2451&n=1&lang=en

Tetum versaun: http://timor-leste.gov.tl/?p=2451&n=1&lang=tp

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.