VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
NICOLAU LOBATO
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

Espelho da Realidade
A Esperança Nunca Morre
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
POVU NIA LIAN
Bazeia Polemika Iha Publiku, Deputadu sira Kansela Leilaun Prado
Estraga Karreta 12, MUTL Husu PNTL Investiga
Membru PNTL Asalta UNTL
Lejislatura Da-haat Mak Sei Ezekuta Kareta Prado

 
 
   

domingo, 13 de maio de 2007

TROCA DE MENSAGENS POR SMS ENTRE MARI ALKATIRI E Assuwain

*Assuwain ne´e Laos naran lolos, militante Fretilin pertence ba grupo FM, hela iha Lisboa!

Depois da divulgação dos resultados da 1ª volta da Eleição Presidencial de 2007

12 DE ABRIL DE 2007

Assuwain (AW) - Mari Alkatiri, Rogério Lobato e Zé Reis: A salvação da Fretilin passa por um congresso extraordinário e, este, está nas mãos dos actuais membros do CCF. 40% já era entendida como uma derrota, 28% será uma autêntica humilhação para a Fretilin, nas legislativas.

Mari Alkatiri - AW: Teorias há muitas. Na prática estamos a segunda luta de libertação. Uma nova liderança mais dócil para XG e RH e seus amigos será o fim da F como uma organização independente. Há quem esteja a espera só deste para fazer valer as teorias. Na prática o q já fizeram?

AW - Mari Alkatiri: Com respeito presto vassalagem ao que esta liderança fez de positivo à Fretilin. Mas isto não pode e nem deve servir-se de motivos para se perpetuar na condução dos destinos do Partido. Na democracia, como Cd. melhor sabe, a liderança não pode e nem deve substituir o Órgão máximo do Partido que é o Congresso, na avaliação da sua própria conduta e de outros militantes.

OBS: CCF = Comité Central da Fretilin; XG = Xanana Gusmão; RH = Ramos Horta; F = Fretilin; Cd. = Camarada

13 DE ABRIL DE 2007

Mari Alkatiri – AW: E o que é ser militante? Lamento mas a liderança deve permanentemente sujeitar-se ao escrutineo dos militantes que na verdade sabem quais são os seus deveres e q cumprem com as suas obrigações. Convido-o a fazer uma auto-análise para ver se se enquadra no grupo dos militantes cumpridores dos seus deveres. Prefiro não julgar ninguém.

AW – Mari Alkatiri: Quando Cd. telefonou para Presidente do PNT, AA, pedir e ouvir atentamente a sua opinião, pensei logo que eu também podia manifestar a minha, independentemente de eu ser ou não um militante conhecedor dos seus deveres e cumpridor das suas obrigações. Infelizmente quando estive a estudar na Indonésia, nunca tive argumentos para merecer confiança de um general para me adoptar, porque senão, eu teria sido considerado um bom militante e eleito membro do CCF e Deputado. Também reconheço que foi sempre mais fácil à um do dito Grupo de AA se inscrever noutro Partido do que reinscrever no seu próprio F, uma vez que sempre deparava com os seguintes condicionamentos: Cd. MA hatete fil-fila ona katak, se loron ida maka AA ho nia grupu tama fila-fali ba FRETILIN, nia (MA) sai husi FRETILIN.

OBS: Cd. = Camarada; AA = Abílio Araújo; CCF = Comité Central da Fretilin; MA = Mari Alkatiri; F = Fretilin

16 DE ABRIL DE 2007 - (Continuação da resposta à mensagem de MA, de 13/04/2007)

AW – Mari Alkatiri: Boa noite, Cd. Mari. Não, não estou como nem podia estar enquadrado no grupo de militantes que, segundo o critério do Cd. Mari, são cumpridores dos seus deveres. Sempre morria e morro sim de INVEJA do percurso de alguns desse grupo, nomeadamente, no Exterior e, recentemente, em TL, como por exemplo, do Cd. RL, o miliitante cumpridor, EXEMPLAR e mais consagrado dos últimos tempos, tendo-lhe, pelo facto, valido lugares de destaque no Governo e no Partido.

AW – Mari Alkatiri: Permite-me agora convidá-lo a recuar um bocadinho, no tempo. Porque é que mudou em relação ao Cd. RL? Será que estou perante outro Cd. Mari e não aquele que, em 1989, convidou-me para um jantar num Restaurante ao lado da casa do saudoso Cd. José Maria Sarmento, em Queluz-de-Baixo? Na altura, dizia Cd. Mari que, para além de outras histórias, a carreira do Cd. RL tinha já sido acabada, devido ao que lhe aconteceu, em 17 Agosto 1982, no aeroporto de Angola.

AW – Mari Alkatiri: Porque é que em relação ao Cd. RL, Cd. Mari colocou de lado os vossos interesses particulares, em detrimento dos superiores interesses do Partido e do País, e não do mesmo modo à pessoa (AA) que, em 1974, foi procurá-lo, motivá-lo e levá-lo de volta à FRETILIN, quando Cd. Mari, na altura já se tinha sido isolado dos outros Cds do CCF e não quis já mais nada com a FRETILIN, por comentários de que Cd. Mari era um AGENTE de APODETI infiltrado na FRETILIN?

AW – Mari Alkatiri: Porque é que se Cd. AA entrar para Fretilin, Cd Mari sai? Será que Cd. AA mais dócil para XG e RH ou uma AMEAÇA? Bem, eu fico por aqui, porque, I) Não tenho mais dinheiro para carregar o meu telemóvel. II) Como Cd. Mari disse, e muito bem, preferir não julgar ninguém. Eu também não quero ser julgado por mim próprio, pelo que, em minha opinião, continua a ser o congresso extraordinário o lugar próprio para sermos ouvidos e julgados. Muito obrigado pela paciência.
Os meus respeitosos cumprimentos.
AS

OBS: Cd. = Camarada; TL = Timor-Leste; RL = Rogério Lobato; Cds = Camaradas; CCF = Comité Central da Fretilin; AA = Abílio Araújo; XG = Xanana Gusmão; RH = Ramos Horta; AS = Abílio Sereno

Depois da divulgação dos resultados da 2ª volta da Eleição Presidencial de 2007


10 DE MAIO DE 2007, A PARTIR DAS 22:40, HORAL LISBOA

AW – Mari Alkatiri: Bom dia Cd. MA. Continuo insistir num congresso extraordinário para reunificar a família FRETILIN, como incluir FM, PNT e UNDERTIM. Só lhe peço para ser franco e directo para connosco, principalmente para AA. Aceita o regresso de AA para F, e juntos, trabalharmos para que ele seja o seu substituto? AA não, de certeza, será mais dócil para X e RH. Respeitosos cumprimentos.

Mari Alkatiri - AW: Franco? Se há uma coisa que não me falta é a franqueza. Se tivesse feito metade daquilo que outros fizeram, seria o maior traidor. Ainda me pedem franqueza? FM? Imagina se tivesse eu a liderar um grupo desses contra a própria F. Teria sido … (acrescenta o resto). Quem quiser substituir-me, que venha e que faça tudo p* falta algum texto *.

AW – Mari Alkatiri: Desculpe-me, mas Cd. continua não ser franco e directo. Aceita regresso de AA para F e consigo, juntos, trabalharmos para uma nova direcção liderada pelo AA? Ainda acha que, com os resultados das presidenciais e prisão do Cd. RL, tem condições para levar a bom porto o partido? Cd. MA, durante a sua governação, eu nunca fui procurá-lo para o mendigar, e hoje o faço, simplesmente, por continuar a sentir ligado a este grande partido F que é a nossa casa mãe, e que está em queda vertiginosa.

Mari Alkatiri - AW: Quer que eu seja directo. Ninguém é dono da F. Muito menos eu. O ingresso ou regresso na F obedece a regras estatutárias. Qualquer substituição faz-se recorrendo em primeiro lugar a alternativas dentro da própria organização. Já conheço este viciado raciocínio de AA v MA. Sei o que verdadeira o motiva. Não vale a pena continuarmos nesta troca de mensagens por encomenda. A porta da ta da aberta. Quem quiser tem que provar que merece. A F na MA ou AA. Há mais alternativas.

AW – Mari Alkatiri: Nas circunstâncias actuais não concordo mas respeito. Simplesmente não pensou nestas regras quando ingressou na F o ex-secretário-geral da Sra. Tutu Soeharto e o regresso do Cd. RL, ocupando os lugares cimeiros do partido e do governo liderado por si. Cd. MA, eu sempre pensei com minha cabeça, e essa escola de disciplina partidária onde o chefe é intocável, connosco não existe.

OBS: Cd. = Camarada; MA = Mari Alkatiri; FM = Fretilin Mudança liderado pelo José Luís Guterres; PNT = Partido liderado pelo Abílio Araújo; UNDERTIM = Partido liderado pelo Cornélio Gama (L-7); AA = Abílio Araújo; F = Fretilin; X = Xanana; RG = Ramos Horta; RL = Rogério Lobato.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.