VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente
“O povo de Timor-Leste está reconstruindo com o seu próprio suor, com o seu próprio sangue uma pátria revolucionaria democrática, uma terra livre para gente livre”.

I N D E P E N D E N S I A
28 Novembru 1975
Declaração Unilateral da Independência de Timor-Leste, proclamada pela FRETILIN em 28 de Novembro de 1975
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name
Dezenvolvimentu Nasional presija iha Programa nebeé Programátiku
Reasun Oposisaun ba Programa VII gov
Primeiro-ministro timorense não entende críticas a programas..
Oposição exige explicações ao Gov sobre justiça e reforma adm..
Xanana Gusmão quer "ganhar experiência" como oposição..
Governo quer duplicar receitas domésticas com IVA e impostos tabaco...
Masuk Indonesia Tanpa Paspor, 2 Warga Timor Leste Diamankan Polisi
Opozisaun Rejeita, Programa VII Governu, Alkatiri: “Hau Prontu...”
Timor "satisfeito" novo acordo que regula fronteira com Austrália
Comissão confirma acordo entre Timor-Leste e Austrália

 
 
   

terça-feira, 16 de maio de 2017

MENSAGEM AOS CONGRESSISTAS (3.º Congresso Nacional da Educação)

MENSAGEM AOS CONGRESSISTAS

Dom Carlos Filipe Ximenes Belo
Administrador Apostólico emérito da Diocese de Díli (1983-2002) e Prémio Nobel da Paz 1996
Pede-me Sua Excelência o Senhor Ministro da Educação da República Democrática de Timor-Leste para enviar uma breve mensagem aos participantes do 3.º Congresso do Ministério da Educação.

Antes, porém, permitam que dirija as minhas sinceras e calorosas saudações ao Senhor Ministro da Educação, Senhor Dr. António da Conceição, aos senhores vice-Ministros e aos ilustríssimos congressistas.

Como timorense, regozijo-me pelo crescimento espectacular que se tem verificado em Timor-Leste a nível da educação da juventude timorense. Desde o ano de 2002 até ao ano de 2016, que os números referentes aos estabelecimentos de ensino, ao número de alunos e alunas e ao número de professores vêm crescendo em quantidade e qualidade. Mais de 64% da população juvenil está alfabetizada, e isso, graças ao ingente esforço do Ministério da Educação em particular, e do Governo, em geral. Esperamos que daqui para a frente a política do Governo da Nação e do Ministério continue no mesmo caminho do progresso.

Da minha parte, uma vez que fui interpelado para dizer algumas palavras aos congressistas, ouso apontar três sugestões:

1.ª - A intensificação e a melhoria no ensino das línguas oficiais: Português e Tétum;
2.ª - O ensino e implementação da ciência e tecnologia;
3.ª - A implementação do ensino profissional.

1ª- O ensino das duas línguas oficiais

a) Quanto à língua portuguesa: o seu uso deveria ser obrigatória não só nas salas de aulas, mas também no pátio e no ambiente escolar. Que se criem oportunidades para os timorenses falarem, cantarem e exprimirem-se em Português em todas as circunstâncias.

b) Quanto à língua nacional Tétum: Seria aconselhável pedir ao Governo e o Parlamento a publicação de um decreto para a padronização do Tétum. Que em todo o território nacional vigore um só padrão quanto à seja um só padrão quanto à grafia e quanto à pronúncia. Eu ouso sugerir que o Tétum desenvolvido pelo Instituto da Linguística da Universidade nacional seja obrigatório para todos. E que se crie uma Academia da Língua Tétum com as seguintes funções: a preservação e pureza da língua Tétum; o acompanhamento da evolução da língua; a autoridade apara aprovar o uso de novos termos.

Sugere-se que essa Academia, criada e aprovada e reconhecida pelo Governo, seja á única instituição válida em Timor-Leste.

Que se dê maior promoção ao cultivo da literatura Tétum: tanto em prosa como em poesia. Que se dê maior apreço e valorização aos timorenses que se dedicam em estudar preservar as tradições dos antepassados: para será necessário apoiar aqueles e aquelas que se dedicam à antropologia, à etnologia, à literatura oral.

2.ª - O ensino da ciência e da tecnologia. No mundo globalizado onde os países mais avançados no campo da ciência, da técnica e da economia aparecem pioneiros do desenvolvimento, Timor-Leste terá de apostar mais no ensino mais na ciência, na inovação e nas tecnologias e ciências informáticas.

3.ª - A implementação do ensino profissional: As nações economicamente fortes apostam muito no ensino profissional, no ensino industrial e no ensino agrícola e de pescas. Sendo um país essencialmente agrícola, Timor-Leste deverá investir mais nas escolas profissionais em vista à criação de quadros aptos para o desenvolvimento físico e material do país. Não quero dizer que nada se fez neste campo. Já se faz, mas é de toda conveniência continuar a melhorar e multiplicar as escolas profissionais em todos os municípios.

Estas são apenas sugestões de um timorense que ama a sua Pátria e que deseja o máximo desenvolvimento de Timor-Leste em todos os aspectos.

Auguro a todos bom trabalho a bem da Nação e a bem dos Timorenses.

Porto, 14 de Maio de 2017.
Dom Carlos Filipe Ximenes Belo
Administrador Apostólico emérito da Diocese de Díli (1983-2002) e Prémio Nobel da Paz 1996.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.