VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente

Vota ho konsiensia ba imi nia moris no futuru, ba povo no Timor Lorosae

Espelho da Realidade
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name


Dom Boaventura
Nicolau Lobato
Nino Konis Santana
Francisco Xavier do Amaral
David Alex Daitula
Fernando Lasama
FALINTIL
Massakre Santa Cruz

segunda-feira, 25 de março de 2013

Porquê o Cardeal Jorge Mário Bergoglio escolheu o nome Francisco?

Na Igreja Católica, existem santos que se chamaram Francisco: São Francisco de Assis; São Francisco de Sales; São Francisco Xavier, São Francisco de Borja, o beato Francisco, o pastorinho de Fátima. Porquê Francisco? Ouçamos o próprio Papa que contou a história da escolha do nome no encontro com os representantes da comunicação social, no dia 16 março, no Vaticano:

“(…) Deixai que vos conte como se passaram as coisas. Na eleição, tinha o meu lado o Cardeal Cláudio Humes, o arcebispo emérito de São Paulo (Brasil) e também prefeito emérito da Congregação do Clero: um grande amigo, um grande amigo! Quando o caso começava a tornar-se um pouco “perigoso”, ele animava-me. E quando os votos atingiram dois terços, surgiu o habitual aplauso, porque foi eleito Papa. Ele abraçou-me, beijou-me e disse-me: “Não te esqueças dos pobres!”. E aquela palavra gravou-me na cabeça: os pobres, os pobres. Logo depois, associando com os pobres, pensei em Francisco de Assis, enquanto continuava o escrutínio até contar todos os votos. E assim surgiu o nome no meu coração: Francisco de Assis. Para mim, é o homem da pobreza, o homem da paz, o homem que ama e preserva a criação; nesse tempo, também a nossa relação com a criação não é muito boa, pois não? [Francisco] é o homem que nos dá este espírito de paz, o homem pobre… Ah, como eu queria uma Igreja pobre e para os pobres. Depois não faltaram algumas brincadeiras… ”Nas tu deverias chamar-te Adriano, porque Adriano VI foi o reformador, e é preciso reformar…”Outro disse-me: “Não! O teu nome deveria ser Clemente”. Mas porquês?”. “Clemente XV! Assim vingavas-te de Clemente XIV que suprimiu a Companhia de Jesus!”. São brincadeiras… Amo-vos imensamente! Agradeço-vos por tudo o que fizestes…”.

Estas foram as palavras do papa Francisco durante a audiência com os jornalistas.

NB/Fonte: Correio do Vouga, quarta-feira, 20 de Março de 2013, p.4.

Porto, 25 de Março de 2012.
Dom Carlos Filipe Ximenes Belo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.