VISAO MISAO OBJECTIVO HAKSESUK BOLA FH KKN HOME FH LPV ARTIGOS FH MUZIKA LIA MENON FH RESPONDE
Bloku Unidade Popular Associação Popular Monarquia Timorense Kmanek Haburas Unidade Nasional Timor Oan Partido Esperança da Pátria Partido Socialista de Timor Partido Desenvolvimento Popular Congresso Nacional para a Reconstrução de Timor-Leste Partido Republicano União Democrática Timorense Partido Democrata Cristão Partidu Movimento Libertasaun Povu Maubere Partidu Libertasaun Popular Partido Democratico União Nacional Democrática de Resistência Timorense Partido Unidade Desenvolvimento Democrático Partido Timorense Democratico Frenti-Mudança Partido Social Democrata Centro Ação Social Democrata Timorense Partido do Desenvolvimento Nacional Frente Revolucionaria de Timor-Leste Independente

Vota ho konsiensia ba imi nia moris no futuru, ba povo no Timor Lorosae

Espelho da Realidade
TIMOR-LESTE



Interview with Fernando Lasama de Araujo: On the road to democracy, where the streets have no name


Dom Boaventura
Nicolau Lobato
Nino Konis Santana
Francisco Xavier do Amaral
David Alex Daitula
Fernando Lasama
FALINTIL
Massakre Santa Cruz

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Paz explicada aos mais novos por D. Ximenes Belo

EM COIMBRA

Paz explicada
aos mais novos
por D. Ximenes Belo

No Dia Escolar da Não-violência e da Paz, que ontem se assinalou na Escola Inês de Castro, em Coimbra, coube a D. Ximenes Belo explicar aos alunos do Primeiro Ciclo do Ensino Básico e Jardim de Infância Almas de Freire, de Santa Clara, o significado dessa pequena palavra que se escreve com três letras apenas, tal como «a palavra mãe», começou por referir o Prémio Nobel da Paz.

«Sabem o que significa a palavra paz?», questionou o bispo timorense. A resposta saiu de imediato. «Ser amigo», respondeu um dos pequenos. Ser amigo e não só. «Estar bem, amar o próximo, não bater», acrescentou D. Ximenes Belo, à jovem plateia, instalada no pavilhão da Escola Inês de Castro, que se mostrou ávida de saber os significados da paz no mundo.

A paz é ainda, explicou o bispo de Timor-Leste, «aceitar todos, querer bem a todos, construir um futuro melhor». «Temos paz quando não há guerra», acrescentou, do meio da plateia, o pequeno Miguel, momentos antes de um outro aluno acrescentar que a guerra está «no Egipto».

É verdade, concordou o bispo, lembrando, contudo, que a paz começa em casa, «com os pais», e se estende à escola e a tudo o resto. «É um grande dom de Deus», concluiu o Prémio Nobel da Paz de 1996, para dar início a um período de questões por parte da assistência. E “choveram” questões, com o Rodrigo a dar o “pontapé de saída”, a perguntar porque é que a paz é tão importante.

A visita de D. Ximenes Belo foi promovida pela Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola do Primeiro Ciclo do Ensino Básico e Jardim de Infância Almas de Freire e pretendeu assinalar o Dia Escolar da Não-violência e da Paz. No ano passado, as crianças fizeram uma eleição dos prémios Nobel da Paz nas turmas. Este ano «foi o próprio Nobel da Paz que veio à escola», explicar o sentido da palavra, afirmou Rosa Moreira, presidente da associação.

O dia coincidiu com o 63 aniversário do orador, e isso não foi esquecido pelos alunos, que cantaram os parabéns e o fizeram apagar as velas.

Diário de Coimbra
03 de Fevereiro 2011

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.